Ampliar imagem | Tamanho original
Seis meses após a pira olímpica ter sido apagada, os locais dos Jogos, que antes reuniam turistas, locais e atletas do mundo inteiro em uma festa global, mostram agora uma realidade diametralmente oposta: sem manutenção, os equipamentos lembram ruínas, fantasmas do que foram há menos de um ano. O que restou dos Jogos Olímpicos inundou as páginas da mídia internacional, que através de fotografias registraram o estado de conservação dos estádios, quadras, piscinas e campos que receberam a maior celebração do esporte mundial em 2016. Veja, nas imagens a seguir, as matérias acompanhadas de fotografias publicadas no The Guardian, Business Insider, Mashable e Bored Panda.  Em agosto do ano passado, publicamos um artigo sobre o legado das Olimpíadas para a cidade do Rio de Janeiro, ou, como o artigo argumenta, dois legados, um voltado ao capital, visando investimentos na cidade, outro voltado ao uso comunitário dos equipamentos e as melhorias na cidade que, de fato, melhoraram a vida de todas as pessoas (e não a de uma minoria abastada). As imagens vistas nessas matérias internacionais chocam pela velocidade com que os caros equipamentos chegaram a tal estado de deterioração e pelo descaso com o segundo legado, que beneficiaria uma parcela maior da população do Rio de Janeiro. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar