Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Te Oro / Archimedia

Te Oro / Archimedia

© Patrick Reynolds © Emma Smales © Patrick Reynolds © Patrick Reynolds + 25

  • Arquitetos: Archimedia
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área: 1485.0 m2
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano: 2015
  • Fotógrafo Fotografias: Patrick Reynolds, Emma Smales
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Alucobond, Carter Holt Harvey, Framerite
  • Contribuição

    Comunidade Glen Innes, Ruapotaka Marae, Mana whenua, Alt Group, Ecubed Building Workshop, Coffey Group, Hawkins Construction.
  • Engenharia Estrutural

    BGT Structures
  • Paisagismo

    Natural Habitats/ Bernard Makoare
  • Engenharia da Fachada

    Aurecon
  • Técnico

    Rider Levett Bucknall
  • Topógrafo

    Harrison Grierson
  • Consultoria Geotécnica

    Soil and Rock
  • Consultoria de Transporte

    Flow
  • Consultoria de Planejamento

    Richmond Planning
  • Consultoria Anti-Incêndio

    Cross Fire
  • Acústica

    Marshall Day Acoustics
  • Equipe de Projeto

    Auckland Council Property Projects Delivery Unit
Mais informações Menos informações
© Patrick Reynolds
© Patrick Reynolds

Descrição enviada pela equipe de projeto. Te Oro é um centro criativo para os jovens das comunidades de Glen Innes e Panmure. Ele surgiu da própria comunidade, apoiado e financiado pelo Conselho de Auckland. Seu propósito é fomentar a criatividade das culturas locais, compartilhando conhecimento e criando um sentido de orgulho e identidade como catalizador para a renovação social. O processo de desenho foi aberto e colaborativo, com a participação de artistas locais, assessores culturais, whenua maná, especialistas em meio ambiente e paisagismo, além da própria comunidade, habilitada para tomar todas as decisões de desenho possíveis.

© Emma Smales
© Emma Smales
Plan
Plan
© Emma Smales
© Emma Smales

O local, um antigo estacionamento contíguo a Line Road, termina em um 'pequeno parque', em um caminho tradicional do rio Tamaki até as terras mais altas. O desenho melhora a esfera pública e o meio ambiente construído de Glen Innes. Por isso, desenvolveu-se um master plano diretor para todo o local. A comunidade defende arduamente a ideia de que o novo edifício seja adjunto a Ruapotaka Marae, a biblioteca e a sala - isto se caracterizou como um 'corpo de edifícios'.

© Patrick Reynolds
© Patrick Reynolds
Section
Section
© Patrick Reynolds
© Patrick Reynolds
Section
Section

O plano diretor ata estes edifícios em torno de um novo 'espaço compartilhado' público (ainda não construído) que facilita o acesso tanto ao pedestre quanto aos automóveis enquanto melhora a experiência espacial da paisagem e do mobiliário urbano. O recinto está conectado graficamente por uma 'manaia' impressa na terra.

© Patrick Reynolds
© Patrick Reynolds

A arquitetura ressoa com edifícios tradicionais do Pacífico ao sudoeste. O corte transversal das colunas alinhadas e a superestrutura respondem à dinâmica da vida, protegendo o 'marae' (centro comunitário e sagrado) que e está delimitado por uma série de portais de madeira LVL facetadas. Este elemento rítmico se inclina para o norte a fim de maximizar a eficiência dos painéis fotovoltaicos montados na cobertura e está revestido com uma camada feita de folhagens. 

© Patrick Reynolds
© Patrick Reynolds

Esta estratificação significa que Te Oro é interpretado pela comunidade de muitas maneiras - um lugar tradicional de aprendizagem e ensino; um bosque de árvores; uma criatura antropomórfica, uma enorme casa na árvore ou um instrumento musical. Em todas estas interpretações, Te Oro conserva seu sentido de ser  completamente específico para suas pessoas, seu lugar e seu tempo.

© Patrick Reynolds
© Patrick Reynolds

Os artistas locais se encarregaram de criar a sinalização e o 'som do local', que combina música tradicional e contemporânea, arte visual e o espaço através do conjunto de 'cones de som', painéis esculpidos em CNC para as colunas e kowhatu.

© Patrick Reynolds
© Patrick Reynolds

O edifício de 1485 m2 possui uma forte agenda ambiental, com a superfície da cobertura feita com 256 painéis fotovoltaicos que fazem do Te Oro 'energia zero', além disso há a coleta das águas pluviais, duplo envidraçamento, bombas de calor e iluminação LED, reduzindo os custos operativos. 

© Patrick Reynolds
© Patrick Reynolds

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Te Oro / Archimedia" [Te Oro / Archimedia] 06 Fev 2017. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/804696/te-oro-archimedia> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.