Ampliar imagem | Tamanho original
Recorrências: o limite do público e privado, o tempo como matéria projetual, o projeto como parte de um todo mais amplo. Pasaje Cabrer: Um vazio urbano que decidimos consolidar como um pátio/jardim, mantendo o caráter da pré-existência demolida como testemunha do bairro que já existiu. As dinâmicas urbanas demandam reformulação de seus solos, neste caso conformado três pequenas unidades. Uma estrutura que se torna envolvente e limite, com um trabalho cuidadosos de cofragens, tanto em sua modulação como em sua confecção, para desde sua origem marcar seus aspectos de acabamentos. Para o limite público privado, uma peça única (8,66 x 7m) de metal perfurado, dobrado e oxidado, regula as relações necessárias de privacidade, marcando em sua condição abstrata e silenciosa, um forte caráter na paisagem. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar