Ampliar imagem | Tamanho original
Na semana passada ArchDaily participou do World Architecture Festival 2016 em Berlim. Conversamos com Sir Peter Cook e perguntamos sobre algumas questões globais atuais (Brexit, as eleições dos EUA, etc.). Nesta breve entrevista, ele contou um pouco sobre sua longa carreira que se estende por mais de cinco décadas, lembrando-nos do poder inspirador da arquitetura. Leia, a seguir, o que disse Peter Cook na entrevista mostrada acima.  Peter Cook: É preciso entender que sou um tipo muito particular de animal, tanto politicamente quanto em minhas opiniões gerais. Sou o que chamaria de um "cínico criativo". Eu sou uma pessoa velha e eu vi um monte de coisas não muito boas acontecem. Por outro lado, fui uma criança privilegiada, com acesso a escola e faculdade gratuitas. Eu não vejo coisas em preto e branco. Acho que há variantes sobre em relação ao "não muito certo" e variantes sobre o "quase possível". E penso assim mesmo em relação aos meus dias de Archigram, em que meus projetos eram baseados realmente em um tipo da tradição liberal. Embora a mecânica parecia ultrajante, talvez, a sociedade que eu estava imaginando neles era o que eu chamaria de uma sociedade liberal do norte da Europa, na qual eu cresci. Desse feito - há uma tendência que se distancia disso. E minha grande crença na Europa, antes mesmo de haver uma UE, era que todos os países haviam lutado uns contra os outros - eu era criança no tempo da guerra e ouvi bombas cair - e vimos todos esses países se unindo, e isso parecia maravilhoso, independentemente de haver alguma uma burocracia ou não. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar