O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Museus E Espaços De Exposições
  4. Portugal
  5. Miguel Vieira Baptista
  6. 2016
  7. Exposição “Museu Infinito” / Miguel Vieira Baptista

Exposição “Museu Infinito” / Miguel Vieira Baptista

  • 09:00 - 19 Novembro, 2016
Exposição “Museu Infinito” / Miguel Vieira Baptista
Exposição “Museu Infinito” / Miguel Vieira Baptista, © Fernando Guerra FG+SG
© Fernando Guerra FG+SG

© Fernando Guerra FG+SG © Fernando Guerra FG+SG © Fernando Guerra FG+SG © Fernando Guerra FG+SG + 34

  • Projeto Expositivo

    Miguel Vieira Baptista
  • Designers Assistentes

    Ivo Oliveira Rodrigues e Joana Soda
  • Design Gráfico

    Diogo Potes
  • Curadoria

    Sandra Leandro
  • Construção e Iluminação

    Expocena
  • Mais informações Menos informações
© Fernando Guerra FG+SG
© Fernando Guerra FG+SG

O museu no museu

A solução encontrada por Miguel Vieira Baptista para desenvolver o projecto da exposição “Museu infinito” está directamente ligada à breve existência do Museu Industrial da Cidade do Porto.

© Fernando Guerra FG+SG
© Fernando Guerra FG+SG

Criado em 1889 pelo dinâmico Joaquim de Vasconcelos, este museu, surgiu com o objectivo de articular o trabalho produzido por artistas e artesãos com a industria da época e de uma vontade de desenvolvimento industrial do país.

© Joana Soda
© Joana Soda

Noutros museus na Europa, como o Museum of Manufactures, actualmente Victoria & Albert Museum, desde cedo se percebeu a sua importância na melhoria da produção industrial bem como o papel fundamental na formação cultural e sensibilidade do público. Em Portugal não houve essa preocupação e em 1898 o museu Industrial do Porto é extinto numa decisão política míope.

© Fernando Guerra FG+SG
© Fernando Guerra FG+SG

Ao entrarmos na exposição “Museu infinito” somos confrontados com uma série de caixas de cor assentes no chão, dispostas de forma a encaminharem os visitantes num percurso pela sala.

A organização, em sequência cromática destes módulos expositivos remete precisamente para a ideia de tempo, de início e de fim, que Miguel Vieira Baptista quis reforçar.

© Fernando Guerra FG+SG
© Fernando Guerra FG+SG

O dégradé de vermelho começa contaminado pelo branco da parede inicial, onde encontramos o nome da exposição e vai-se intensificando até meio da mesma, altura em que começa a escurecer acabando no preto. Um último módulo que, para além da sua cor mais dramática, faz formalmente referência directa à planta do pavilhão onde estava instalado o museu no Porto.

Isométrica
Isométrica

O ciclo de nove anos de existência do museu foi organizado em nove núcleos expositivos, onde vamos descobrindo parte dos objectos do quotidiano que compunham a colecção original do museu, e que estão hoje espalhados por vários museus no país.

© Fernando Guerra FG+SG
© Fernando Guerra FG+SG

Objectos que por questões de segurança tinham que estar protegidos por vidros na exposição. Uma exigência técnica que surgiu a meio do processo do projecto e que resultou num peculiar desajuste dimensional entre as vitrines/caixas e os planos de vidro, que foram intencionalmente reaproveitados de exposições anteriores.

© Fernando Guerra FG+SG
© Fernando Guerra FG+SG

Este carácter mais irregular do projecto é reforçado pela utilização de diferentes dimensões, exteriores e interiores dos módulos expositivos e surge da necessidade em acomodar conteúdos de naturezas muito diversas. Consegue-se atribuir aos objectos uma lógica de colecção programada, que se confronta e dialoga com o espaço de demolição interrompida do MUDE. Poeticamente somos tentados a pensar que o museu volta ao museu, o que faz dele um museu infinito

© Fernando Guerra FG+SG
© Fernando Guerra FG+SG
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: "Exposição “Museu Infinito” / Miguel Vieira Baptista" [Exhibition “Museu Infinito / Miguel Vieira Baptista] 19 Nov 2016. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/799543/exposicao-museu-infinito-miguel-vieira-baptista> ISSN 0719-8906