Ampliar imagem | Tamanho original
O terreno é vizinho de uma praça. O muro é considerado uma fachada, estendendo as visuais para o exterior e fazendo com que este espaço seja percebido como maior do que é de fato. A casa é organizada em dois pavilhões. Áreas de uso diurno localizadas em direta relação com o pátio, orientadas para o norte; áreas de dormitório paralelas à praça. Um "véu" de tijolos serve como filtro ao oeste. Resolvida através de um crédito hipotecário, a necessidade de cumprir com as sucessivas etapas que o mesmo exige, somado ao orçamento apertado, motivou a pensar a execução sob uma lógica de camadas. Cada camada corresponde a uma etapa de crédito, organizando o avanço da obra com precisão. Programaticamente, ao invés de considerar uma quantidade determinada de área a ser construída com o orçamento disponível, foi procedida a construção de uma envoltória para todo o espaço, livre de divisões. Assim ,o pavilhão de dormitórios é um ambiente único que vai se subdividindo e, no pavilhão norte, o telhado se dobra e ganha altura para que no futuro possa abrigar um mezanino, de onde sera possível desfrutar da praça adjacente. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar