Ampliar imagem | Tamanho original
Esta casa representa uma situação muito comum na cidade de São Paulo, um terreno comprido e estreito [5.6x30.0m], com apenas a elevação frontal livre de interferências das edificações em seu entorno. O desafio aumentou ao termos que atender a um programa extenso para esta área, nos levando a ocupação máxima permitida, 170m². Com o valor da terra cada vez mais alto, chegar a uma solução que atenda o dobro da área ideal para pequenos terrenos como este tem sido o nosso trabalho e de inúmeros outros arquitetos que buscam propor bons projetos para seus clientes, para si e para a cidade. Considerando a inevitável verticalização de seus vizinhos, todos eles colados as divisas, o primeiro passo foi inverter as fachadas, pensar o projeto “ do avesso”, como se retirássemos uma luva. Portanto, quando trouxemos os caixilhos para dentro, pudemos usá-los à exaustão, tornando o interior extremamente aberto, em oposição ao fechamento externo completamente fechado.  Em seguida posicionamos dois pátios internos, mas funcionando como as áreas externas da casa. E eles, assim com em outros projetos do escritório, organizam a casa. Além de proporcionar luz e ventilação necessárias para salubridade e qualidade espacial, articulam os ambientes. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar