Ampliar imagem | Tamanho original
Como parte da cobertura do ArchDaily Brasil na Bienal de Veneza 2016, apresentamos uma série de artigos escritos pelos curadores das exposições e instalações à mostra no evento.  A arquitetura lida não só com a forma. Trabalha com dados e fluxos de materiais, organização de recursos, mobilização de capacidades; e organiza não só coisas estáticas, mas também é um projeto de processos. Seria ótimo entender a arquitetura como um agente com o qual comunicar processos de espaços materiais ao público de forma coerente. A arquitetura tem excelentes ferramentas para apresentar e explicar construções em cortes e plantas, mapas e os arquitetos são capazes de processar fluxos bastante complexos de informação. O projeto do Pavilhão Báltico não é apenas uma tentativa de estar por dentro de uma definição do que infraestrutura é, mas estar por dentro de muitas definições, rastreando como diferentes tipos de infraestruturas relacionam-se aos recursos. Há muitos modos de evidenciar essas relações na exposição do Pavilhão. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar