Ampliar imagem | Tamanho original
"O edifício deveria representar a Dior e refletir o trabalho de Christian Dior. Assim, as superfícies fluíram como os suaves tecidos do estilista, de algodão branco. Estas superfícies, que se elevam para o céu e ondulam como se estivessem em movimento, são atravessadas por poucas linhas e estão feitas por camadas de fibra de vidro, unidas com a precisão dos aviões", disse Christina de Portzamparc, arquiteto do projeto. "Em Seul, onde os edifícios ortogonais se alinham com a avenida, e estão todos ocupados pelas principais marcas internacionais de moda, o edifício se destaca como uma grande homenagem escultórica a Dior, convidando todos a entrar". "A entrada, onde duas camadas se juntam, é uma espécie de arco ogival moderno, no qual duas superfícies de malha metálica se cruzam em linha como uma metáfora da roupa. Uma vez no interior do edifício, o cliente realiza uma sucessão de descobertas - uma característica típica dos interiores desenhados por Peter Marino". Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar