Ampliar imagem | Tamanho original
As cozinhas, assim como todos os ambientes da casa, sofrem influência dos hábitos e da tecnologia disponível em cada época. Conheça um pouco melhor essa evolução. NO BRASIL COLÔNIANessa época, a cozinha ficava afastada da casa principal, protegida apenas por uma simples cobertura de telhas coloniais. A estrutura que a cozinheira (índia ou escrava) dispunha era tão precária que a própria precisava trabalhar de cócoras, já que as foram de assar eram: manter o alimento elevado sobre o fogo, ou dentro do forno escavado no piso.  ENTRE OS SÉCULOS XVIII E XX    No início do século XVIII a cozinha começa a se aproximar da casa principal, mas ainda era posicionada fora da residência. O fogão elevou-se do nível do piso e água, antes muito pouco utilizada devido à dificuldade de transporte, começou a ser mais frequente após a invenção das torneiras.  Somente na segunda metade do século XIX que a cozinha passa a ser construída no interior da casa principal, ainda que aos fundos dela. Foi nessa época que se criou um método de refrigeração: passou-se a guardar grandes barras de gelo nos armários junto às bebidas e alimentos, fazendo com que os mesmos durassem mais tempo.As grandes mudanças aconteceram, de fato, no século XX com a difusão da energia elétrica. Dessa maneira, as empresas passaram a investir em eletrodomésticos que facilitassem o trabalho das donas de casa (não mais empregadas), responsável pelos cuidados da casa.       Nos anos 1950, a cozinha ficava anexa à copa e era o ambiente de encontro familiar. Na década de 1980, passou-se a unir sala de estar e cozinha como ambientes complementares. E nos anos nasce a cozinha gourmet: onde área social e se serviço passa a ser um ambiente único.         Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar