Ampliar imagem | Tamanho original
Um banco para ser transformado numa clínica dentária; o programa dado sugeria a necessidade de compartimentalizar o espaço, lidando apenas com a existência da estrutura e das paredes perimetrais.  Todo o Homem é diferente mas biologicamente semelhante. A partir da visão do cliente, cada Homem deverá ter um tratamento único e personalizado nesta clínica, mas, para isso, cada gabinete médico deverá ter condições semelhantes. A regra é baliza para o enquadramento da irrepetibilidade. A mesma clínica e os mesmos clínicos devem ser capazes de criar várias e únicas consultas todos os dias. Por isso, o principal requisito prendeu-se com a existência de luz natural em cada um dos 5 gabinetes médicos, embora não fosse possível que todos estivessem contíguos à fachada exterior, tendo em conta a sua largura. Para além disto, os médicos falaram-nos sobre o fenómeno da claustrofobia aquando do tratamento. Relembrando Anthony Vidler nos seus textos sobre a importância dos diagnósticos de claustrofobia e "agoraphobia" no advento do movimento moderno, uma pergunta se levanta: estarão as suas premissas falidas? Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar