Ampliar imagem | Tamanho original
Partindo de reduzidas dimensões (4x9 metros livres em planta), o interior desta residência, localizada no casco antigo de Bayona, se concebe como um conjunto de espaços relativamente autônomos que são definidos através de variações na proporção, na forma e na disposição das coberturas e materiais. Os diferentes tratamentos de madeira de carvalho e o contraste entre o piso de concreto, cerâmica, mármore e madeira, produzem um interior fragmentado que se expande de forma ilusória e que, ao mesmo tempo, assume um caráter íntimo doméstico. A madeira de carvalho é o material dominante e unificador que permite entender a "pequena casa" como um "grande móvel", no qual se multiplicam os compartimentos, gavetas e portas, algumas delas secretas. Um elemento feito em carvalho maciço define as divisões entre os espaços. No pavimento superior, o mesmo elemento marca o início das coberturas piramidais que enfatizam a autonomia de cada lugar e aumenta seu pé-direito livre. Esta solução inclui luminárias que evocam as lumieiras, elementos próprios da arquitetura popular galega. No pavimento inferior, sobre as vigas, um sistema de vigotes repetidos permite reduzir a espessura do forro e ganhar em altura. A madeira dos vigotes dialoga com uma camada de concreto que suporta o sistema de aquecimento do pavimento superior. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar