Ampliar imagem | Tamanho original
O discurso sobre "Cidades Inteligentes" está em toda parte. Ele promete uma era de planejamento urbano inovador, impulsionado por tecnologias urbanas inteligentes que vão tornar as cidades mais seguras, mais limpas e, acima de tudo, mais eficientes. O termo eficiência não parece controverso, mas o que isto faz para as grandes cidades? O urbanismo inteligente precisa encontrar soluções que o urbanismo moderno do século 20 esqueceu de considerar: o "metabolismo" das cidades - a variedade de fluxos que ligam a vida da cidade com a natureza. O que estamos considerando, o que estamos descartando, e quão eficientemente estamos fazendo isto? A partir de sua experiência com o livro Smart Cities - Visualising the Challenge for 21st Century Urbanism, elaborado em colaboração com Maarten Hajer, Ton Dassen convida para um "urbanismo global em rede", que permite que as cidades do mundo possam aprender mais rapidamente e identificar em conjunto estratégias eficazes. Um planejamento viável para o século 21,onde ao invés de inovações de cima para baixo, a opção seja por integrar tecnologia à inovações sociais. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar