O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Como o projeto "Espaços de Paz" está transformando os espaços comunitários na Venezuela

Como o projeto "Espaços de Paz" está transformando os espaços comunitários na Venezuela

Como o projeto "Espaços de Paz" está transformando os espaços comunitários na Venezuela
Como o projeto "Espaços de Paz" está transformando os espaços comunitários na Venezuela, Petare -- PICO + PGRC + Todo por la Praxis. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Petare -- PICO + PGRC + Todo por la Praxis. Imagem Cortesia de PICO Estudio

O projeto "Espaços de Paz" está convertendo "áreas de perigo" em "áreas de paz", através do projeto participativo em áreas violentas do país. Liderado pelo escritório venezuelano PICO Estudio, o projeto é o resultado de uma oficina de seis semanas de duração que envolveu cinco grupo de arquitetos - venezuelanos e de outros países. Cada grupo focou no desenvolvimento de um projeto para uma comunidade específica. 

Através da transformação dos espaços utilizados, como terrenos vazios e áreas de lixão não regulamentadas, os projetos procuram criar "dinâmicas sociais que convidassem a novas formas de convivência e relações nas comunidades, transformando as categorias fundamentais que regem a vida cotidiana: o uso do tempo e do espaço". A participação da comunidade foi essencial para essa iniciativa.

Dos arquitetos: O Contexto

Espaços de Paz é um exercício de Projeto Participativo que procura ativar processos de transformação física e social a partir da autoconstrução de espaços públicos em contextos urbanos em conflito. 

Petare, Caracas: antese depois. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Petare, Caracas: antese depois. Imagem Cortesia de PICO Estudio

Promover uma cultura de paz que propicie a convivência cidadã em harmonia passa pela ressignificação dos territórios. Garantir que aqueles "lugares de conflito", espaços conhecidos pela prática da exclusão e violência como resultantes da lógica do medo, transformem-se locais de distensão, "áreas de trégua" para o encontro e diversão coletiva, gerando condições para dinâmicas sociais que convidem a novas formas de convivência e relações nas comunidades e transformando as categorias fundamentais que regem a vida cotidiana: o uso do tempo e do espaço. 

Petare -- PICO + PGRC + Todo por la Praxis. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Petare -- PICO + PGRC + Todo por la Praxis. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Petare -- PICO + PGRC + Todo por la Praxis. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Petare -- PICO + PGRC + Todo por la Praxis. Imagem Cortesia de PICO Estudio

Uma oportunidade para trabalhar em processos de ampliação de informação, aprendizagem, acordos e cooperação baseados no intercambio e transferência de conhecimentos e experiências, convertendo as potencialidades humanas e territoriais na "capacidade de fazer". Conseguir que os indivíduos se diluam e se reconheçam como um todo na obra, conscientes de que o resultado geral encontra-se na sua contribuição particular. 

Pinto Salinas, Caracas: antes e depois. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Pinto Salinas, Caracas: antes e depois. Imagem Cortesia de PICO Estudio

A Metodologia

O evento é uma oficina de 6 semanas desenvolvida por coletivos de arquitetos da Venezuela e do mundo, que acontece simultaneamente em 5 comunidades do país. Uma semana inicial de pré-produção na qual se organizou o funcionamento, quatro semanas centrais de desenho e execução do projeto propriamente dito e uma semana final para a comprovação dos resultados. 

Pinto Salinas -- Oficina Lúdica + PKMN. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Pinto Salinas -- Oficina Lúdica + PKMN. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Pinto Salinas -- Oficina Lúdica + PKMN. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Pinto Salinas -- Oficina Lúdica + PKMN. Imagem Cortesia de PICO Estudio

Um coletivo nacional e/ou uma aliança entre dois coletivos nacionais, mais outro coletivo estrangeiro conformam uma equipe para cada espaço. Além das comunidades, estudantes, voluntários e instituições do estado que fazem parte do projeto.

Los Mangos, Valencia: antes e depois. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Los Mangos, Valencia: antes e depois. Imagem Cortesia de PICO Estudio

A estratégia consiste em operar de maneira centrada nos territórios pontuais, espaços subutilizados, por meio de brechas, acidentes, margens ou resíduos, com a qualidade necessária para que, a partir dessa invenção primária, seja irradiado progressivamente um processo de transformação e consolidação do habitat no bairro. 

Los Mangos -- PICO + 439 estudio + Al Borde. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Los Mangos -- PICO + 439 estudio + Al Borde. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Los Mangos -- PICO + 439 estudio + Al Borde. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Los Mangos -- PICO + 439 estudio + Al Borde. Imagem Cortesia de PICO Estudio

Trata-se de uma prática de vitalização sócio-espacial que coloca em cheque o modelo dos grandes projetos de renovação urbana  - pensados abstratamente, que demandam grandes investimentos nacionais, complexos processos burocráticos e se concretizam a longo prazo - em favor de soluções que se concentram no coletivo local, com o objetivo de conhecer e transformar as necessidades, expectativas e dinâmicas da vida cotidiana. 

Capitán Chico, Maracaibo: antes e depois. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Capitán Chico, Maracaibo: antes e depois. Imagem Cortesia de PICO Estudio

A participação, desde a concepção até a execução, aplicada como um mecanismo de autogestão do projeto, envolve o cidadão na construção do espaço público em meio a um processo pedagógico que fortalece a coesão do bairro, o poder coletivo e faz uso das instituições governamentais. 

Capitán Chico -- Independientes + Hábitat sin Fronteras. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Capitán Chico -- Independientes + Hábitat sin Fronteras. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Capitán Chico -- Independientes + Hábitat sin Fronteras. Imagem Cortesia de PICO Estudio
Capitán Chico -- Independientes + Hábitat sin Fronteras. Imagem Cortesia de PICO Estudio

Um espaço construído não apenas "para" a comunidade mas também "pela" comunidade. Uma reivindicação da figura do arquiteto-operário como um agente a mais do projeto que não se difere, mas se camufla, que não se sobressai, mas se incorpora ao processo. 

El Chama Abono, Mérida: antes e depois. Imagem Cortesia de PICO Estudio
El Chama Abono, Mérida: antes e depois. Imagem Cortesia de PICO Estudio

O Resultado

Um projeto de arquitetura colaborativa que, por sua complexidade global, significou um grande esforço de produção, através do qual foi possível articular diversos agentes para trabalhar de maneira conjunta resultando em 5 intervenções nos espaços públicos no bairro - que está em processo de consolidação e expansão. O espaço público, por fim, é apenas um instrumento para capacitar a comunidade através de uma ferramenta metodológica que lhe permita trabalhar com autonomia para transformar sua realidade. 

El Chama Abono -- PICO + Arquitectura Expandida. Imagem Cortesia de PICO Estudio
El Chama Abono -- PICO + Arquitectura Expandida. Imagem Cortesia de PICO Estudio
El Chama Abono -- PICO + Arquitectura Expandida. Imagem Cortesia de PICO Estudio
El Chama Abono -- PICO + Arquitectura Expandida. Imagem Cortesia de PICO Estudio

Data: Julho / Agosto 2014
 
Comissão Presidencial do Movimento pela a Paz e a Vida
 
Dirigido por: PICO Estudio
 
Coletivos de Arquitetura
Abono / Venezuela 
Al Borde / Ecuador
AXP Arquitectura Expandida / Colombia 
HSF Hábitat Sin Fronteras / México 
Independente/ Venezuela – Espanha [Andrea Stanko Wolf + Elena de Oleza Llobet]
Oficina Lúdica / Venezuela 
PGRC Plataforma Gestión Residuos de Ciudad / Venezuela 
PICO Proyecto de Interés Comunal / Venezuela 
PKMN pacman / España 
TXP Todo por la Praxis / España 
439 Estudio Arquiurbano / Venezuela 
 
Comunidades
Petare, La Y 5 de Julio  / Caracas, Distrito Capital
Pinto Salinas, Las 3 Marías / Caracas, Distrito Capital
La Florida, Los Mangos / Valencia, Estado Carabobo
El Chama, La Carabobo / Mérida, Estado Mérida
Capitán Chico, Santa Rosa de Agua / Maracaibo, Estado Zulia
 
Produção Artística
Comando Creativo + PICO Estudio
 
Logística
C-4 colectivo
 
Fotografia e Vídeo
Beto 369
Catia TV
FIJU
Vive TV
 
Instituições
Construpatria
Gran Misión Saber y Trabajo
Inparques
Frente Francisco de Miranda
Movimiento por la Paz y la Vida
PDVSA La Estancia

Ver a galeria completa

Sobre este autor
José Tomás Franco
Autor
Cita: Franco, José Tomás. "Como o projeto "Espaços de Paz" está transformando os espaços comunitários na Venezuela" [Cómo el proyecto "Espacios de Paz" está transformando los espacios comunitarios en Venezuela] 01 Nov 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/756317/como-o-projeto-espacos-de-paz-esta-transformando-os-espacos-comunitarios-na-venezuela> ISSN 0719-8906
Ler comentários