Ampliar imagem | Tamanho original
A residência para uma família de duas pessoas - encomendada por um empresário da área de tecnologia. Localizada em um lote com 15mil m2, na Região Metropolitana de Curitiba, a construção não deveria avançar sobre a área de proteção ambiental que cobre quase 70% do lote. A ocupação na porção oeste do terreno, onde já existia uma clareira natural, se revelou a opção menos invasiva. Setorização A residência se desenvolve ao longo de dois eixos ordenadores: uma circulação interna e outro externa. Enquanto o corredor interno promove o acesso aos ambientes da casa, o externo cria um espaço de articulação entre o bosque e a casa, e serve também como uma varanda retilínia com acessos à cozinha, jantar, estar e escritório. A setorização define o resultado plástico da residência. Ao leste da construção desenvolvem-se a garagem e o núcleo de serviço. No centro da planta - em um espaço integrado e provido de grandes aberturas para o exterior - a cozinha, sala de jantar e sala de estar estão agrupados, separados apenas pela bancada da cozinha e volume da lareira. Nesta área integrada, grandes panos de vidro com 12 metros de extensão proporcionam permeabilidade visual e espacial com o jardim e bosques adajacentes. Quando abertas, estas portas-janelas ainda promovem eficiente renovação de ar dentro da casa. Já na porção oeste da construção, encontra-se o núcleo privado da residência, com o escritório, os banheiros e a suíte. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar