O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. “Tracks”: Grafites que transformam trilhos de trem em galerias de arte

“Tracks”: Grafites que transformam trilhos de trem em galerias de arte

“Tracks”: Grafites que transformam trilhos de trem em galerias de arte
“Tracks”: Grafites que transformam trilhos de trem em galerias de arte, Música Online. Image Courtesy of Aka Bordalo II
Música Online. Image Courtesy of Aka Bordalo II

Nos últimos anos, vimos como certos bairros tem sido transformados através de grafites e intervenções feitas por artistas urbanos, que vêm encontrando cada vez mais lugares onde podem transmitir suas mensagens. Essas intervenção, por vezes, fazem com que os cidadãos se identifiquem com seu entorno, o considerem mais acolhedor e, inclusive, mais bonito.

Essas mostras de arte transformam em galerias lugares que comumente não estamos acostumados a enxergar. Um exemplo disso é o último trabalho do artista português Artur Bordalo, conhecido como Aka Bordalo II, que desde o início desse ano se dedicou a intervir os trilhos dos trens de Portugal com a série de grafites “Tracks”.

Confira as mensagens de cada grafite a seguir.

Ataque do coração. Image Courtesy of Aka Bordalo II Menos dependência: O dinheiro governa o mundo. Image Courtesy of Aka Bordalo II Dar uma mão. Image Courtesy of Aka Bordalo II O jogo da vida. Image Courtesy of Aka Bordalo II + 9

Embora Artur seja um artista que se dedica a intervir principalmente nos edifícios e nas ruas das cidades portuguesas com grafites e esculturas feitas com materiais reciclados, nessa série  mudou a diretriz de seu trabalho e fez grafites com tons mais críticos.

Com isso em mente criou “Dar uma mão”, um grafite com o qual procura manifestar como os negócios sujos podem destruir uma economia.

Dar uma mão. Image Courtesy of Aka Bordalo II
Dar uma mão. Image Courtesy of Aka Bordalo II

Em “Menos dependência: O dinheiro governa o mundo”, o grafiteiro quis transmitir a ideia de que as pessoas estão tão dependentes dos números que não se permitem desfrutar da vida. Por isso, através da rompimento de algumas correntes, o artista procura liberar as pessoas dessa pressão.

Menos dependência: O dinheiro governa o mundo. Image Courtesy of Aka Bordalo II
Menos dependência: O dinheiro governa o mundo. Image Courtesy of Aka Bordalo II

Continuando essa ideia, em outro grafite da série, chamado “Broken Line”, atenta para que as pessoas não tenham medo de romper barreiras que a sociedade assume como “normais”.

Broken Line. Image Courtesy of Aka Bordalo II
Broken Line. Image Courtesy of Aka Bordalo II

O único grafite da série que possui um toque mais sentimental é “Ataque do coração”, com o qual Artur expressa que muitas vezes as escolhas que as pessoas fazem significam uma divisão na vida, mas nem por isso devem ser assumidas como um ataque.

Ataque do coração. Image Courtesy of Aka Bordalo II
Ataque do coração. Image Courtesy of Aka Bordalo II

Embora os ruídos que emitem os trens nos trilhos sejam bastante desagradáveis, o artista procura fazer com que os cidadãos mudem essa percepção e em vez de assumi-la como algo incomodo, em “Música Online” eles são interpretados como um som que faz parte de uma música das cidades.

“Tracks”: Grafites que transformam trilhos de trem em galerias de arte, Música Online. Image Courtesy of Aka Bordalo II
Música Online. Image Courtesy of Aka Bordalo II

Quando andamos nos metrôs, ônibus ou quando estamos nos restaurantes, é comum perceber que as pessoas não conversam por estarem olhando seus celulares. Artur afirma que os cidadãos estão se tornando escravos da tecnologia e por isso estão perdendo sua liberdade de tomar decisões. Levando isso em conta, “Online/Offline” é uma reflexão de que já não existe tantas diferenças entre quando as pessoas estão conectadas ou não.

Online/Offline. Image Courtesy of Aka Bordalo II
Online/Offline. Image Courtesy of Aka Bordalo II

Outra amostra da sua crítica à dependência econômica é expressa em “O jogo da vida”, no qual especificamente considera que o dinheiro está “sobre a paz, amor e o que seja”.

O jogo da vida. Image Courtesy of Aka Bordalo II
O jogo da vida. Image Courtesy of Aka Bordalo II

Finalmente, em “Levar a criatividade a um buraco negro”, a única intervenção da séria que, de certa maneira, não tem um fim bem definido, Artur faz uma crítica as leis que sancionam as mostras de arte urbana e que as consideram ilegais. Assim, o artista usou várias cores para expressar seu descontentamento com os lugares sem cores e sem vida das cidades.

Levar a criatividade a um buraco negro. Image Courtesy of Aka Bordalo II
Levar a criatividade a um buraco negro. Image Courtesy of Aka Bordalo II

Via Plataforma Urbana. Tradução Camilla Ghisleni, ArchDaily Brasil.

Cita: Constanza Martínez Gaete. "“Tracks”: Grafites que transformam trilhos de trem em galerias de arte" 05 Set 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/626765/tracks-grafites-que-transformam-trilhos-de-trem-em-galerias-de-arte> ISSN 0719-8906