Ampliar imagem | Tamanho original
A contribuição alemã para a Bienal de Arquitetura de Veneza 2014 analisa a arquitetura da representação, sua crise e potencial supressão. Além da ambição universal do modernismo de romper com o passado, a Alemanha passou por inúmeras e decisivas rupturas políticas e sociais nos últimos cem anos. Por meio da questão de como uma nação "se (re)constrói e representa através da arquitetura, podemos discutir o atrito entre a identidade nacional e a expressão arquitetônica - contudo, arquitetura não é apenas uma ideologia menor, mas uma realidade constituinte e um contexto social." Dos curadores: Selecionamos dois edifícios nacionalmente significativos com o objetivo de situar nosso projeto último século. Um deles é o Pavilhão Alemão no Giardini e o outro é o Kanzlerbungalow, ou Bangalô do Chanceler, projetado pelo arquiteto Sep Ruf em 1964 em Bonn, antiga capital da Alemanha. Este último serviu como residência oficial do Chanceler alemão, de onde representava a nação e onde recebia outros chefes de estado. O edifício é envolvido por um parque e se relaciona com outro monumento nacional - o Rio Reno. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar