Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Centro de Pesquisa & Desenvolvimento da Amore Pacific / Alvaro Siza, Carlos Castanheira e Kim Jong Kyu

Centro de Pesquisa & Desenvolvimento da Amore Pacific / Alvaro Siza, Carlos Castanheira e Kim Jong Kyu

© Fernando Guerra |  FG+SG © Fernando Guerra |  FG+SG © Fernando Guerra |  FG+SG © Fernando Guerra |  FG+SG + 53

  • Arquitetos Autores deste projeto de arquitetura Alvaro Siza, Carlos Castanheira e Kim Jong Kyu
  • Área Área deste projeto de arquitetura
    26029.0 m2

Dos arquitetos: Amore Pacific é uma marca de cosméticos, produtos utilizados realçar a beleza, esconder imperfeições ou clarear a pele, um sinal de nobreza e beleza associado à gaja (palavra portuguesa da qual a palavra japonesa "geisha" se origina), cujas características, charme e sensibilidade musical fizeram dela um ser de culto e desejo.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

A primeira introdução que resultou em trabalho na Coreia, (a metade sul, já que para muitos coreanos existe somente uma Coreia, temporariamente dividida), coincidiu com a visita a Portugal pelo proprietário da Amore Pacific, com a finalidade de conhecer o trabalho de Alvaro Siza. Como eu conhecia os arquitetos que o acompanharam, foi meu trabalho mostrar-lhes as proximidades. Sua intenção era formalizar um convite para projetar um museu.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Iniciada por sua avó, a empresa de cosméticos começou, quase que por acaso, a coletar itens relacionados ao bem-estar das mulheres. Itens de cosméticos, itens de vestuário, artigos de decoração, bem como itens relacionados à cerimônia do chá. Hoje, a coleção é imensa, assim como também a qualidade e a beleza da maioria dos itens.

Entusiasmado, o cliente queria que o museu se localize no centro da cidade de Seul, e para tanto, comprou muitos lotes de terra, algo tão escasso e caro naquela região.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Nós esperamos e o primeiro projeto ainda nem saiu do papel.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Quarenta minutos de carro de Seul, na cidade periférica de Yongin-si, Gyeonggi-do, a Amore Pacific possui uma grande propriedade, que gosto de chamar de campus, já que é o que parece. Neste campus estão reunidos os departamentos de pesquisa, desenvolvimento e treinamento.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Existe uma grande edificação de granito cinza onde os laboratórios de pesquisa e investigação estão concentrados. Esta construção é o resultado de várias adições e adaptações. E agora precisa urgentemente de uma grande reestruturação.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Em outra edificação de tijolos escuros estão as instalações de treinamento de funcionários e um museu improvisado, que expõe somente uma pequena parte da coleção. O restante da coleção, cada vez maior, fica armazenada no subsolo.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Outra pequena edificação, isolada, como se estivesse sendo empurrada para um canto, ao nordeste, serve como acomodação para visitantes que venham realizar algum treinamento ou pesquisa.

A área externa é caracterizada por uma enorme coleção de árvores e arbustos adquirida pelo cliente.

Na Coreia tudo é transplantado. Desde o enorme e escultural pinheiro, que estamos acostumados a ver em pinturas orientais, até o mais sutil plátano nas mais variadas cores.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Os transplantes, alocados em grupos, mais parecem instalações artísticas: as árvores são ligadas com a ajuda de bambus grossos, que suportam uns aos outros até que desenvolvam raízes.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

O grande campo de esportes que ainda faz a expressão mens sana in corpore sano (do latim, "uma mente sã num corpo são") fazer sentido, esta agora abandonado em preferência a uma academia de ginástica.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

No início do projeto o laboratório estava previsto em um espaço próximo ao já existente, permitindo que a maioria dos serviços fosse movida e para a reutilização do antigo equipamento. A necessidade de incluir uma nova edificação para mais laboratórios em curto prazo teve que ser considerada.

Então veio o pavilhão, um espaço multiuso que conecta as edificações e funções. E os respectivos espaços externos, extensos e generosos.

Em seguida veio o hotel, de uso exclusivo e privativo para substituir as edificações existentes que não garantiam uma recepção digna aos hóspedes.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Após a apresentação dos esboços do projeto, outro pavilhão foi requisitado.

Enquanto estamos nisso, seria conveniente repensar o Gate House, pois fica na frente do campus da companhia.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

E por que não repensar os espaços externos, agora que a relação entre as edificações existentes e as planejadas se tornou tão óbvia?

Um campus é exatamente isto, uma relação entre edificações, onde os espaços externos agem como suporte. Ou seria o contrário?

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos

Localização do Projeto

Endereço: Yongin-si, Gyeonggi-do, Coreia do Sul

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Centro de Pesquisa & Desenvolvimento da Amore Pacific / Alvaro Siza, Carlos Castanheira e Kim Jong Kyu" [Amore Pacific Research & Design Center / Alvaro Siza, Carlos Castanheira and Kim Jong Kyu] 28 Mai 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Stofella, Arthur) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/603535/centro-de-pesquisa-e-desenvolvimento-da-amore-pacific-alvaro-siza-carlos-castanheira-e-kim-jong-kyu> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.