Ampliar imagem | Tamanho original
Tomando como inspiração os “building cuts” de Gordon Matta Clark e os “Skyspaces” de James Turrel, a Casa dos Pátios é resultado de um exercício radical de reorganização do programa, por meio de recortes e supressões em uma volumetria pré-existente. Projetou-se o espaço negativo, o qual, quando retirado, resulta na nova organização espacial da antiga casa. Como em Matta-Clark a proposta visa uma restauração da experiência cognitiva dos espaços, por meio da liberação de vazios interiores que dinamizam a percepção daquilo que se encontrava enrijecido, fragmentado. O invólucro original, um prisma retangular de 22x7x9m, foi mantido – dada sua boa orientação - e tomado como sólido a ser escavado. Dessas ações de retirada, resultam variações de pé-direto, volumetrias livres e os pátios internos, elementos estruturantes da nova organização do programa. Estes pátios criam vazios de descompressão entre as áreas íntimas e novas relações entre níveis, propondo recortes de céu (skyspaces) e “fachadas internas”, camadas intermediárias que graduam a transição entre interior e exterior. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar