Ampliar imagem | Tamanho original
A casa MAVA se localiza em “Beranda”, entre Cachagua e Maitencillo, no Chile. O local é bastante inclinado, com vistas para o Oceano Pacífico e exposto ao vento Sudoeste. A estratégia principal era criar um grande terraço – ou deck –  gerando este “novo piso” para o lazer e tornando ainda mais perceptíveis as vistas para o oceano, oferecendo, deste modo, uma relação única entre os habitantes e a linha do horizonte, assim como fazem os penhascos. O deck se estende em direção ao oceano, e tira de vista as casas existentes. O programa se decompõe em “duas unidades”, permitindo o contato com o chão e criando o apoio para o terraço. Ao sul há uma grande empena estrutural de metal e madeira que delimita a vista, protege a residência contra o vento Sudoeste e propicia privacidade no caso de futuros vizinhos. Abaixo do deck, um novo lugar é criado – a entrada da casa, a relação entre ambas as casas e um lugar protegido do sol. O “promenade architecturale” está completo quando se adentra o pátio que se abre para céu e a partir do qual se acessa o deck. Ambas as casas desenvolvem seus “promenades” interiores, perpendicularmente ao declive, envolvendo todos os ambientes internos. A arquitetura dos dois volumes longitudinais decompõe o espaço e dobra-o em uma série de vigas e lajes que permitem grande distância entre os apoios. Esta decomposição volumétrica também ajuda a proteger a casa do sol oeste. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar