Ampliar imagem | Tamanho original
© Sergio Pirrone© Sergio Pirrone© Sergio Pirrone© Erieta Attali A corrosão produzida pela maresia pode destruir uma estrutura num curto período de tempo. Neste local, a poucos metros do Oceano Pacifico, próximo de onde as ondas quebram, não é uma paisagem bucólica da natureza, mas uma situação de extrema condição temporal da arquitetura. O projeto oferece um atraso à deterioração natural que sofrerá a construção propondo uma envolvente exterior predominantemente opaca de dois materiais inertes: vidro e aço corten. O pavilhão “idílico” frente ao mar é substituído por uma construção mais hermética. © Felipe CamusCom um orçamento contado e um trabalho preciso restringiram o projeto a uma organização do programa em dois níveis, gerando uma expressão interior definida pelo uso da madeira. A articulação desta estrutura é distinta em dois níveis, gerando relações diferentes com o horizonte do mar. Em cima, nas áreas comuns, o perímetro está caracterizado por uma janela horizontal profunda, solta da estrutura de madeira. Estas simples variações criam distintos cantos e vistas, gerando distâncias e proximidades com o exterior, aumentando a condição do projeto como um refúgio frente ao mar. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar