Ampliar imagem | Tamanho original
© Miguel Braceli© Miguel Braceli© Miguel Braceli© Miguel Braceli Durante o que podemos chamar de era de ouro da Venezuela foram iniciativas como as de Armando e Anala Planchar, aquelas que conseguiram construir peças elementares do patrimônio arquitetônico do país, como a de encarregar o arquiteto Gio Ponti para construir uma casa italiana no trópico. Para entender a Villa Planchart é imprescindível contar sua história, desde seus inicios, já que atualmente é uma casa que conserva e transmite toda a essência do momento no qual foi concebida. © Miguel Braceli Um Lugar Imersos em uma década regida pela ditadura de Marcos Pérez Jiménez, a Venezuela evidenciava uma inércia de progresso, impulsionada em âmbitos diversos. Armando e Anala Planchart, grandes aficionados da cultura, estavam em busca de um arquiteto e de uma casa como experiência. Armando tinha alcançado êxito como importador exclusivo da marca Cadillac na Venezuela, e se dedicaria no futuro a suas maiores paixões, as orquídeas, a caçada e a arte. Anala Braun Planchart, que compartilhava com seu marido o interesse pela arte, era uma mulher bastante envolvida com a agitada vida cultural da Caracas moderna e crescente. Esta combinação de interesses chega a sua síntese no momento de decidir o lugar para casa. Armando desejava uma casa fora da cidade e Anala não podia separar-se de Caracas. Finalmente o lugar ideal, um terreno privilegiado dentro do vale de Caracas, com vistas em 360 graus e com uma distancia suficiente para garantir tranquilidade: El Cerrito. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar