Ampliar imagem | Tamanho original
Lugar O edifício foi implantado junto à alameda de acesso principal, próximo à recepção e a um dos lagos artificiais existentes. Programa O exíguo espaço disponível e a vontade de mimetizar o edifício na paisagem sugeriram a conformação de um extenso pavilhão horizontal, em apenas um pavimento, sobre o lago, levemente rebaixado em relação ao entorno. Sua cobertura atua como ponte unindo diferentes partes do museu além de conformar ampla praça elevada com espelho d’água ajardinado, destinada ao encontro e a contemplação, promovendo forte integração entre arquitetura e paisagismo. O acesso principal ao edifício se dá através de uma praça que se desdobra em um amplo anfiteatro conduzindo o público à área de acolhimento. Do acolhimento pode-se acessar diretamente biblioteca, ateliês e auditório. A cobertura é também uma opção de acesso ao museu através de sua praça elevada. Tanto no percurso sobre o espelho d’água quanto nos percursos entre os diferentes programas do edifício, a circulação é sempre feita através de varandas e espaços de convívio. Neste edifício a experimentação da arquitetura se funde ao exuberante paisagismo local. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar