O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Maximizando o potencial do subsolo das cidades

Maximizando o potencial do subsolo das cidades

Maximizando o potencial do subsolo das cidades
Maximizando o potencial do subsolo das cidades, Cortesia de This big city
Cortesia de This big city

Uma segunda cidade se encontra abaixo das ruas de Montreal, com lojas e restaurantes. Em Helsinki, seu subsolo foi construído para fins industriais destinado ao armazenamento de petróleo, ao tratamento das águas e a um centro de coleta de dados. Em todo o mundo, cidades como Tóquio, Paris, Amsterdam e muitas outras, estão expandindo suas camadas subterrâneas com a construção de novas linhas de metrô.

Está claro que a cidade subterrânea é um conceito familiar, mas hoje não é tão fácil para as cidades fazerem uma avaliação do potencial que tem seu subsolo. Por isso, muitas cidades desistem antes mesmo de começar a pensar em projetos que possam utilizar suas camadas subterrâneas.

Por esta razão, a Ecole Polytechnique Fédérale de Lausanne (EPFL) na Suíça, desenvolveu um método chamado Deep City (DCM), que foi recentemente aplicado em quatro cidades suíças e nas quatro maiores cidades emergentes da China.

“Muitas cidades não reconhecem o potencial da terra em que estão construindo”, diz o Dr. Li Huan-Qing, que acaba de terminar seu doutorado em Economia e Gestão Ambiental na EPFL. O método Deep City propõe demonstrar como as cidades podem utilizar de forma inteligente seu subsolo, ajudando-as a crescer e desfrutar dos benefícios a longo prazo.

“Nosso objetivo é proporcionar aos urbanistas um conjunto de diretrizes que os ajudem a explorar os recursos do subsolo de maneira mais eficiente. Os problemas centrais estão relacionados a diversos aspectos econômicos e de engenharia. Queremos integrar ambas as disciplinas para desenvolver a nossa ideia.”

O espaço é, provavelmente, o recurso subterrâneo mais óbvio, mas tem um preço. A construção inicial pode custar até cinco vezes mais que uma construção convencional na superfície. Entretanto, com muitas cidades sofrendo hoje um crescimento significativo sem espaço suficiente para fazê-lo, este investimento pode ser muito útil.

A energia geotérmica é um dos muitos recursos que podem ser aproveitados na cidade subterrânea. A qual estaria mais acessível pelas escavações e que pode ser utilizada para a calefação de uso residencial e industrial. Os escombros acumulados nas escavações podem ser utilizados para reformar as rodovias ou produzir cimento.

A maioria das cidades modernas tem planos detalhados para utilizar e agregar valor às suas terras, mas poucas têm planos similares para o subsolo.  DCM baseia-se na experiência de cidades de todo o mundo, estabelecendo a demanda potencial de desenvolvimento subterrâneo junto com a viabilidade de exploração e também ajudando as cidades a desenvolver seus sistemas jurídicos em uma área que até então não está regulamentada.

Suíça – um país de túneis e fortificações subterrâneas – tem uma longa história de exploração do seu subsolo. Por isso, para desenvolver o DCM, foram analisadas as cidades de Zurich, Lausanne, Berna e Genebra pelo seu potencial de expandir-se até as profundezas.

Com uma alta densidade populacional e um alto PIB per capita, Genebra já está caminhando em direção a um maior uso do seu subsolo urbano com uma nova linha de metrô que está em construção e a extensão subterrânea de sua principal estação de trens.

Huan-Qing deu enfoque em sua tese no crescimento da cidade de Suzhou, que planeja ter 5 milhões de habitantes no ano 2015, realizando um amplo estudo de seus potencial de expandir-se ao subsolo.

Para Huan-Qing, este projeto foi um grande êxito. “Fomos capazes de estabelecer vínculos com o governo e trabalhamos juntos na formulação de um mapa 3D das potencialidades de seu subsolo, que integra o potencial da terra com requisitos ambientais e outros fatores.”

No futuro viveremos em baixo da terra? Provavelmente não, mas a construção de alguns projetos de infraestrutura subterrânea libera espaço na superfície exterior, que em muitas cidades é um recurso limitado. Como diz Huan-Qing: “A tarefa é mostrar como o espaço subterrâneo das cidades pode ser utilizado de uma maneira multifuncional, criando demandas para o futuro.”

Por Eleonora Taramanni. Texto originalmente publicado em This Big City. Via Plataforma Urbana. Tradução Camilla Ghisleni, ArchDaily Brasil.

Sobre este autor
Romullo Baratto
Autor
Cita: Romullo Baratto. "Maximizando o potencial do subsolo das cidades" 04 Fev 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/173870/maximizando-o-potencial-do-subsolo-das-cidades> ISSN 0719-8906