O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Continue Falando Kanye: Uma Defesa de um Arquiteto para Kanye West

Continue Falando Kanye: Uma Defesa de um Arquiteto para Kanye West

Continue Falando Kanye: Uma Defesa de um Arquiteto para Kanye West
Continue Falando Kanye: Uma Defesa de um Arquiteto para Kanye West, Kanye West sendo entrevistado por Zane Lowe for BBC One.
Kanye West sendo entrevistado por Zane Lowe for BBC One.

Posso ser minoria entre meus colegas, mas eu desejo que Kanye West continue falando. Apesar de muitos que desprezam, menosprezam ou o repudiam - relutantes ou incapazes de digerir o que está dizendo, consumindo citações manjadas e jargões decadentes, em vez de se engajar com ele em um discurso intelectual - eu quero que ele continue falando.

Como um homem negro e arquiteto (um dos cerca de 2.000 que podem reivindicar a adesão em ambos os grupos nos Estados Unidos), estou particularmente ciente da barreira que existe entre os arquitetos e o reconhecimento e entre arquitetos negros e aceitação. Em uma recente entrevista de Kanye com Zane Lowe, ele fez reflexões sobre design, arquitetura e processo criativo em uma dosagem muito alta para que a maioria pudesse absorver. Estou extremamente animado, mesmo com medo e excitação, com a perspectiva de ter um porta-voz tão poderoso para uma geração de arquitetos e designers negros que compartilham sua frustração e se conectam com sua mensagem.

Por que? Pois quando Kanye West fala, as pessoas escutam.

Arquitetura é tanto uma profissão com uma história ilustre, como uma disciplina com uma distinta tradição. Nosso maior desafio sempre tem sido, como Philip Johnson explicou em sua entrevista com Barbaralee Diamonstein-Spielvogel, que estamos tão desesperados para termos as nossas belas criações construídas que nos dispomos a fazê-las por quase nada.

Isso contradiz completamente o desejo expresso por Kanye West, de que "as pessoas fazem as melhores coisas, tanto quanto possível e, por padrão, ganham dinheiro com isso." Para os arquitetos, no entanto, ao contrário de rappers, não é tão fácil de se vender. É muito mais comum para nós sermos usurpados por indústrias tangenciais, como gestão de obras e consultorias BIM, do que receber direitos autorais sobre vendas, ou ter projetos reconhecidos. O arquiteto ficou em segundo plano; um ítem desvalorizado, de luxo e sobretaxado, acessível apenas para alguns poucos privilegiados.

Os negros nos Estados Unidos têm feito progressos improváveis em um período de tempo perceptivelmente curto, desde o movimento dos direitos civis; arranhando a superfície de panoramas políticos, direcionando o ritmo da cultura popular e deixando rastros permanentes no corpo das principais profissões. A arquitetura, entretanto, ainda permanece um antigo "clube dos bolinhas".

O recente apelo ao Comitê do Prêmio Pritzker em nome de Denise Scott Brown dá um pouco de discernimento sobre a atitude estabelecida com as mulheres nesta profissão. A comunidade negra, através dos esforços de grupos como NOMA (Organização Nacional dos Arquitetos Minoritários), há muito busca aceitação nas mesmas áreas - reconhecimento em prêmios, nomeações, empregos e recrutamento de estudantes. Considerando que as mulheres tiveram ganhos em todos os casos acima, os negros ainda são deixados de lado lutando para reunir um número grande o suficiente para tornarem-se relevantes.

De várias maneiras, em vários momentos e em vários fóruns, as questões do porquê este é o caso e como mudá-lo tem sido perguntados. A opinião consensual aponta a discriminação do passado e a educação das crianças. Se não há modelos em arquitetura para se espelhar (na esfera pública ou na vida cotidiana), ou nenhum incentivo dos pais para aproveitar o potencial criativo, as crianças são mais propensas a buscar carreiras na medicina ou direito, esportes ou entretenimento. Arquitetura não vai torná-las ricas ou "bacanas".

Kanye West, 2006. Image © Paul Smith / Featureflash, via shutterstock.com
Kanye West, 2006. Image © Paul Smith / Featureflash, via shutterstock.com

Kanye trouxe a mudança. Em vez de falar para nós mesmos, conversamos com o mundo. Agora arquitetos negros têm uma chance de influenciar a consciência do público na forma como têm os artistas negros, músicos, políticos e atletas. Agora, a arquitetura da geração hip hop pode tomar seu lugar de direito ao lado da música, dança, arte e design. Tudo isso é possível através da transposição do discurso dos corredores acadêmicos de universidades e conferências para a esfera do Twitter, blogs, YouTube e outras plataformas.

Alguns irão sugerir que o envolvimento direto com a profissão apresenta a melhor chance de aliviar sua angústia - que os arquitetos serão muito mais abertos à colaboração do que designers de moda. Em todo o caso West vem fazendo isso. O trabalho que ele tem feito através de DONDA e em colaboração com 2x4 e OMA é bem mais do que alguns professores de projeto têm em seus currículos, além de conversar frequentemente com estudantes graduados na Universidade de Columbia. No entanto, nada disto adquiriu qualquer atenção real até ele ter começado a falar sobre arquitetura para o The New York Times e o BBC Radio One.

Continue Falando Kanye: Uma Defesa de um Arquiteto para Kanye West, Kanye West sendo entrevistado por Zane Lowe for BBC One.
Kanye West sendo entrevistado por Zane Lowe for BBC One.

Outras ações afirmativas, como a contratação exclusiva de arquitetos negros para projetar seus escritórios e residências, incentivando amigos nas indústrias de entretenimento e esportes a fazer o mesmo, teriam um impacto fenomenal. (Imagine o programa MTV Cribs apresentando o trabalho de talentosos arquitetos negros, em vez de investidores e empreiteiros já conhecidos). Mas isso só iria provocar ganhos de curto prazo e subverter o processo competitivo necessário para um bom projeto.

O que me deixa mais animado é a visão de toda uma nova geração de crianças pessoalmente inspiradas a explorar todos os aspectos de sua criatividade; que descobriram as potencialidades ilimitadas da disciplina arquitetônica por terem ouvido algo que Kanye West disse com paixão e convicção.

Mas eles não são os únicos que estão escutando. Nós todos estamos. Muitos podem não entender a profundidade e a complexidade de seu significado. Muitos irão achar que é mais fácil apontar e rir em um esquete de Jimmy Kimmel do que catalisar a mudança. Permanecemos poucos - um subconjunto marginalizado de uma profissão marginalizada - que estão ouvindo e ansiosos por mais.

Sekou Cooke é um arquiteto jamaicano, formado em Nova York e na Califórnia e ex-professor assistente na Escola de Arquitetura da Universidade de Syracuse. Atualmente cursa a pós-graduação em arquitetura na Universidade de Harvard.

Imagens por shutterstock.com

Sobre este autor
Sekou Cooke
Autor
Cita: Cooke, Sekou. "Continue Falando Kanye: Uma Defesa de um Arquiteto para Kanye West" [Keep Talking Kanye: An Architect's Defense of Kanye West] 22 Out 2013. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/147978/continue-falando-kanye-uma-defesa-de-um-arquiteto-para-kanye-west> ISSN 0719-8906