Ampliar imagem | Tamanho original
O advento da luz elétrica permitiu que colonizássemos a noite. Não só os quilômetros de iluminação artificial garantem maior segurança, mas também sinalizações, propagandas, etc. continuam a nos direcionar nas paisagens noturnas. Como Rem Koolhaas explorou em Nova York Delirante, Manhattan e Coney Island foram os primeiros protótipos luminosos para as metrópoles continuamente vibrantes de hoje: cidades que estabeleceram novos ritmos, um novo equilíbrio entre trabalho e vida. Mas o que acontece quando a iluminação atrapalha nosso equilíbrio natural? Quando perdemos a beleza do céu escuro, as estrelas? O que acontece quando a iluminação se torna poluição? Mais sobre Light Matters a seguir... Independentemente de se viver em uma megacidade da Ásia ou em uma pequena vila nos Alpes, a luz elétrica substituiu o luar. Partículas no céu refletem as emissões de luz urbana e reduzem a possibilidade de se apreciar as estrelas à noite. Este "brilho" não só afeta as pessoas, particularmente astrônomos, mas também outros organismos, como pássaros orientados pelas estrelas. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar