Ampliar imagem | Tamanho original
De tempos em tempos aparecem rankings com “as cidades mais poluídas do mundo”, ou “as cidade com a pior qualidade atmosférica”, nas quais figuram cidades na Índia, África, a Cidade do México, mesmo algumas nos Estados Unidos. Mas pouco se fala sobre esta cidade russa localizada dentro do círculo polar ártico. Fundada no fim da década de 1920, converteu-se no centro do Gulag, Administração Geral dos Campos de Trabalho Forçado da Polícia Soviética, para onde eram mandados, sobretudo, presos políticos, dos quais se estima que mais de 16 mil morreram de fome e frio, especialmente durante a Segunda Guerra Mundial. O lugar é considerado uma cidade desde 1953 e, ainda hoje, é essencialmente industrial. A cidade pertence ao krai (província) de Krasnoyarsk e possui quase 200.000 habitantes provenientes de todas as regiões do país, atraídos pelos altos salários e alojamento assegurado pela empresa MMC Norilsk Nickel. Situada sobre permafrost (solo continuamente abaixo de 0°C, típico da região polar), com nevascas em 260 dias do ano, 120 destes sendo tempestades de neve. No mesmo período há 45 dias de escuridão completa. -10°C é considerado uma temperatura amena. Seus edifícios, cercando as quadras como nos Hof de Viena, porém sem o verde no interior, protegem os miolos de quadra dos ventos e sofrem pelo constante congelamento. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar