Ampliar imagem | Tamanho original
O local é cercado pelas colinas de Chianti, cobertas por vinhas, entre Florença e Siena. Um cliente culto e criativo tornou possível a busca, através da arquitetura, pela valorização da paisagem e do ambiente como expressão da potência cultural e social do lugar onde o vinho é produzido. Os aspectos funcionais, portanto, tornaram-se uma parte essencial de um roteiro de projeto centrado na experimentação geo-morfológica de um edifício entendido como a mais autêntica expressão de uma simbiose desejada e uma fusão entre cultura antrópica, o trabalho do homem e seu ambiente de trabalho e natural. A construção física e intelectual da vinícola tem laços profundos e é enraizada a terra, uma relação tão intensa e sofrida (também em termos econômicos), quanto fazer a imagem arquitetônica esconder-se e misturar-se a esta terra. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar