i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Espaços Públicos: o que o planejamento urbano pode ganhar com a tecnologia

10:00 - 24 Julho, 2017
Espaços Públicos: o que o planejamento urbano pode ganhar com a tecnologia, Inovações tecnológicas podem modernizar o planejamento urbano e tornar políticas públicas e diretrizes mais eficientes e precisas. Foto: Steve Juvertson/Flickr-CC. Image Cortesia de TheCityFix Brasil
Inovações tecnológicas podem modernizar o planejamento urbano e tornar políticas públicas e diretrizes mais eficientes e precisas. Foto: Steve Juvertson/Flickr-CC. Image Cortesia de TheCityFix Brasil

Ao longo das últimas décadas, o mundo viveu o crescimento da população urbana, que até 2050 deve chegar a dois terços da população mundial. Em paralelo, novos avanços tecnológicos facilitaram, otimizaram e/ou automatizaram uma série de atividades do nosso dia a dia. No entanto, mesmo com o número cada vez maior de pessoas vivendo nas cidades e a evolução da tecnologia, o planejamento urbano não se modernizou no mesmo ritmo, e ainda não somos capazes de construir espaços verdadeiramente propícios ao nosso bem-estar e felicidade.

A priorização do transporte motorizado, entre outros fatores, continua a gerar ambientes urbanos prejudiciais à saúde física e mental e sem a resiliência necessária para se adaptar ao futuro. Em uma de suas citações mais famosas, Jan Gehl comentou que “nós sabemos mais sobre o que são ambientes saudáveis para gorilas, tigres siberianos e ursos-pandas do que sabemos sobre um bom ambiente urbano para o homo sapiens”. Apesar de vivermos hoje na era do big data, a qualidade dos dados que possuímos sobre as cidades ainda é consideravelmente pobre. São dados que carecem de substancialidade e são, em sua maioria, desatualizados – e mesmo assim é a partir dessas informações que ainda formulamos as normas e políticas que orientam a construção de nossas cidades.

Décadas depois do surgimento do CAD, a arquitetura está se livrando do papel — desta vez é sério

07:00 - 21 Julho, 2017
Décadas depois do surgimento do CAD, a arquitetura está se livrando do papel — desta vez é sério, Uma visão do trabalho de Sean Gallagher como se dentro do Aplicativo do Morpholio's Trace. Imagem Cortesia de Morpholio
Uma visão do trabalho de Sean Gallagher como se dentro do Aplicativo do Morpholio's Trace. Imagem Cortesia de Morpholio

Se você visitar um escritório de arquitetura hoje, talvez sinta uma leve mudança. Os dias de enormes desktops, mouse-pads ergonômicos e grandes pilhas de papéis estão lentamente dando espaço à canetas digitais, tablets e toneladas de desenhos de arquitetura à mão - ambos físicos e digitais. Arquitetos ao redor do mundo estão limpando suas mesas, literalmente, e utilizando ferramentas touchscreen emergentes e programas de desenhar, compartilhar e colaborar. Parece possível que, pela primeira vez em anos, a profissão de arquitetura poderia revisitar o "estúdio sem papel" de Bernard Tschumi que consistiu em uma parte fundamental de sua gestão como reitor da Escola de Arquitetura da  Universidade de Columbia em meados da década de 1990. No entanto, desta vez, "sem papel" começa com uma caneta, ao invés de um click.

Equipamento de "visão raio-x" permite que arquitetos vejam através das paredes de uma obra

07:00 - 9 Julho, 2017
Equipamento de "visão raio-x" permite que arquitetos vejam através das paredes de uma obra, Cortesia de DAQRI
Cortesia de DAQRI

Este artigo foi publicado originalmente no Autodesk's Redshift como "Augmented Reality in Construction Lets You See Through Walls."

Imagine que você faz parte de uma equipe construindo um novo edifício comercial: no meio do processo, você está no local inspecionando a instalação de sistemas de climatização. Você colocou um capacete de aparência engraçada e saiu do elevador de serviço. À medida que você olha para cima há um teto sendo instalado, mas você quer saber o que está acontecendo por trás dele.

Através da viseira em seu capacete você acessa o Building Information Model (BIM), que é instantaneamente projetado em seu campo de visão. Existem canos de aquecimento, canos de água e caixas elétricas se movendo e se deslocando juntamente com seu ponto de vista enquanto você anda pelos corredores. Apague as camadas do modelo para ver a estrutura de aço do edifício, o isolamento e os acabamentos. É como ter uma visão de raio-X como nas histórias em quadrinhos e, em breve, pode ser a realidade em uma obra perto de você.

Veja o elevador de movimento lateral da Thyssenkrupp em ação

15:00 - 8 Julho, 2017

Neste vídeo, o YouTuber britânico Tom Scott explora o novo sistema de elevadores "MULTI" da Thyssenkrupp, divulgado recentemente pela empresa. Embora esteja ainda em estágio beta de desenvolvimento, tendo sido testado apenas na torre de "inovação" de ThyssenKrupp, de 246 metros de altura, localizada em Rottweil, Alemanha, o sistema MULTI pretende transformar o projeto de edifícios em altura com cápsulas de deslocamento horizontal.

O sistema sem cabo da empresa alemã utiliza trilhos montados verticalmente, sistemas de frenagem na cabine e barras pivotantes para transportar os ocupantes para cima, baixo e para os lados de modo mais seguro e rápido que os elevadores convencionais. 

Este robô corta o mármore e cria formas espetaculares

07:00 - 3 Julho, 2017

Este vídeo forma parte de uma convocatória realizada a cada dois anos pela série de Conferencias Rob|Arch, desenvolvida pela Association for Robots in Architecture e relacionada com a fabricação robótica em arquitetura, arte e design.

'Carrara Robotics' foi apresentada no ano de 2014 por Jelle Feringa (Odico) e Lucas Terhall (Hyperbody), e nos mostra um robô que corta o mármore com tal flexibilidade e liberdade de movimento que cria formas únicas de grande beleza. O robô utiliza a tecnologia de corte abrasivo e através de um software permite cortar o mármore e diferentes tipos de espuma, entregando como resultado peças de alta complexidade geométrica.

Como o ar-condicionado ajudou a moldar a história da arquitetura (para melhor ou pior)

15:00 - 11 Junho, 2017
Como o ar-condicionado ajudou a moldar a história da arquitetura (para melhor ou pior), © <a href='http://www.cwcs.co.uk/'>CWCS Managed Hosting</a> via <a href='https://www.flickr.com/photos/122969584@N07/13778436885'>Flickr</a> licenesed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/'>CC BY 2.0</a>
© CWCS Managed Hosting via Flickr licenesed under CC BY 2.0

Este artigo foi originalmente publicado na Curbed como "How air conditioning shaped modern architecture—and changed our climate."

Durante uma conversa com a New Yorker, um limpador de janelas que trabalhou no Empire State Building disse que alguns dos seus momentos mais difíceis teriam sido limpar o lixo que os inquilinos lançam pelas janelas. Em seus muitos anos trabalhando no arranha-céu da era da Depressão, ele encontrou inúmeros copos de café meio vazios nas janelas e até teve que limpar 20 potes de conserva de morango da fachada do prédio. Jogados para fora no inverno, eles grudam no exterior do arranha-céu.

Ver uma janela aberta em um arranha-céu parece ser uma peculiaridade, especialmente hoje, quando os gigantes de aço e vidro hermeticamente fechados oferecem a promessa de conforto climático controlado. Mas desde o Home Insurance Building de Chicago, inaugurado em 1884 e considerado um dos primeiros arranha-céus do mundo, o desafio da ventilação, resfriamento e aquecimento foi uma importante consideração da engenharia que ajudou a moldar a arquitetura moderna.

Os grandes edifícios comerciais da era moderna devem sua existência, em muitos aspectos, ao ar-condicionado, uma invenção com um legado decididamente ambíguo.

Melhore suas habilidades em desenho com este aplicativo de realidade aumentada

16:00 - 2 Junho, 2017

Desenhar bem é uma das habilidades mais cobiçadas na arquitetura. Infelizmente para aqueles que não têm uma facilidade nata para se expressar através do traço, esta é também uma das habilidades mais difíceis de aprender - mesmo que possa, ao contrário do que muitos pensam, ser dominada com empenho e prática. Para aquelas pobres almas sem tais talentos natos, há uma coisa que pode ajudar: o aplicativo SketchAR.

Disponível para dispositivos iPhone e Android que incorporam a tecnologia Tango da Google, o SketchAR pode fotografar outras imagens, convertê-las em traços e, em seguida, usar realidade aumentada para sobrepor o resultado em superfícies reais.

Big Data transformada em arquitetura em uma parede para IBM

07:00 - 8 Maio, 2017
Big Data transformada em arquitetura em uma parede para IBM, Cortesia de Synthesis Design + Architecture
Cortesia de Synthesis Design + Architecture

Respondendo a debates recentes sobre como big data afetarão nossos ambientes construídos,  Synthesis Design + Architecture associou-se à Watson Analytics da para projetar uma parede interna para o Watson Experience Center em San Francisco. O projeto, chamado Data Moiré, por conta dos padrões vertiginosos criados por conjuntos de linhas sobrepostas, usa dados da influência dos telefones celulares sobre o gasto mensal dos consumidores para criar um padrão preciso que define a parede.

Cortesia de Synthesis Design + Architecture Cortesia de Synthesis Design + Architecture Cortesia de Synthesis Design + Architecture Cortesia de Synthesis Design + Architecture +31

Como a inteligência artificial ajudou a criar uma escultura responsiva inspirada em Gaudi

14:00 - 16 Abril, 2017
Como a inteligência artificial ajudou a criar uma escultura responsiva inspirada em Gaudi, Cortesia de IBM
Cortesia de IBM

IBM e o estúdio de design SOFTlab com sede em Nova York fizeram parceira para criar a primeira escultura responsiva, inspirada por Gaudí e desenvolvida com a tecnologia cognitiva Watson da IBM para o Congresso do Mundo Móvel (Mobile World Congress) em Barcelona, Espanha.

Para ajudar a projetar a escultura, Watson aprendeu sobre a história e estilo de Gaudí e a arquitetura de Barcelona através de milhares de imagens, obras literárias, artigos e até música. A partir destas referências. Watson ajudou a revelar teorias críticas das padronagens de Gaudí - como caranguejos, aranhas e paletas de cores - que a equipe de projeto inicialmente não associava com o arquiteto catalão. A escultura resultante possui 4 metros de altura e uma superfície feita de 1200 elementos únicos de alumínio, e lembra de forma inequívoca o trabalho de Gaudí, tanto na aparência como na sensação, mas ainda sim completamente distinta.

A escultura estava exposta de 27 de fevereiro a 2 de março no Mobile World Congress em Barcelona, onde interagiu com os visitantes ao mudar sua forma em tempo real, respondendo aos sentimentos da rede social twitter. Para aprender mais sobre a escultura, o Archdaily teve a oportunidade de conversar com o diretor do Watson, Jonas Nwuke, da IBM.

Cortesia de IBM Cortesia de IBM Cortesia de IBM Cortesia de IBM +10

Por que a batalha entre o lado artístico e empresarial na arquitetura não faz sentido

15:00 - 15 Abril, 2017
Por que a batalha entre o lado artístico e empresarial na arquitetura não faz sentido, Já passou a época que clientes como o Vaticano inquestionavelmente confiavam a arquitetos como Raffaele Stern grandes quantidades de dinheiro. Imagem © <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Musei_Vaticani._Braccio_Nuovo.JPG'>Jesús Moreno via Wikimedia</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en'>CC BY-SA 3.0</a>
Já passou a época que clientes como o Vaticano inquestionavelmente confiavam a arquitetos como Raffaele Stern grandes quantidades de dinheiro. Imagem © Jesús Moreno via Wikimedia licensed under CC BY-SA 3.0

Este artigo foi originalmente publicado na The Architect's Newspaper como "Phil Bernstein pens inaugural column on technology, value, and architects’ evolving role."

Esta é coluna inaugural "Valores Práticos", uma nova série bimensal pelo arquiteto e tecnólogo Phill Bernstein. A coluna irá focar no papel evolutivo do arquiteto na intersecção do projeto e construção, incluindo temáticas como sistemas de entrega alterativos e geração de valores. Bernsstein já foi vice presidente da Autodesk e agora leciona na Escola de Arquitetura de Yale.

Este semestre estou dando uma aula chamada “Explorando Novas Proposições de Valores para a Prática que é baseada na premissa que o papel dos arquitetos na indústria da construção requer que pensemos criticamente sobre nosso valor como projetistas neste sistema. Depois de estudar a estrutura e dinâmica de modelos de negócio práticos, a cadeia de fornecimento e outros exemplos de empresas de design inovadoras, os alunos terão que criar um plano de negócios para um escritório de arquitetura da "próxima geração". Sou agnóstico quanto ao que essa prática faz per se, desde que funcione em algum lugar na constelação de coisas que os arquitetos podem fazer, mas há uma restrição - a empresa proposta não pode receber em pagamentos fixos ou taxas cobradas por hora. Têm de criar valor (e lucro) através de alguma outra estratégia.

Conheça Ava - O aplicativo que transformará os projetos de interiores

16:00 - 11 Abril, 2017

Hoje, o desenvolvedor de aplicativos Morpholio divulgou a mais recente adição à sua coleção. Ava, abreviatura de Automated Visual Assembly, visa simplificar o processo de projeto de interiores, permitindo que o usuário navegue sem problemas entre painéis de apresentação visualmente atraentes e planilhas de dados detalhadas e editáveis.

Ava procura reformar o status quo para projetos de interiores, que muitas vezes envolve a criação separada de placas de apresentação visual para clientes, folhas e especificações para conjuntos de desenho e listas de produtos para compras. Ava foi inventada para reunir imagens e informações de forma mais inteligente, otimizando a beleza, clareza e facilidade, permitindo que os projetistas naveguem perfeitamente do processo, à apresentação, à entrega do projeto.

Cortesia de Morpholio Cortesia de Morpholio Cortesia de Morpholio Cortesia de Morpholio +36

FAAB Architektura propõe Academia de Música que reduz a poluição do ar

19:00 - 26 Março, 2017
FAAB Architektura propõe Academia de Música que reduz a poluição do ar, Cortesia de FAAB Architektura
Cortesia de FAAB Architektura

FAAB Architektura projetou uma academia de música que combate a poluição do ar no terreno de uma antiga base militar em Cracóvia, na Polônia. Em uma cidade que luta constantemente contra a poluição do ar, FAAB incorporou um "purificador de ar" de 1300 metros quadrados na sua proposta, combatendo os níveis de CO2 tão eficazmente quanto 33.000 árvores da cidade. Este sistema, no entanto, é apenas um elemento em uma academia de música inteiramente integrada com seu ambiente natural.

Cortesia de FAAB Architektura Cortesia de FAAB Architektura Cortesia de FAAB Architektura Cortesia de FAAB Architektura +18

Conheça o funcionamento da iPhone City na China

07:00 - 22 Fevereiro, 2017
Conheça o funcionamento da iPhone City na China, Loja da Apple Store em Xangai, China © Flickr user wza. Licença CC BY-NC-ND 2.0
Loja da Apple Store em Xangai, China © Flickr user wza. Licença CC BY-NC-ND 2.0

O New York Times publicou um artigo intitulado "How China Built iPhone City With Billions in Perks for Apple’s Partners’", revelando um tesouro de benefícios públicos para a maior fábrica de iPhone do mundo em Zhengzhou, na China. Em uma cidade de seis milhões de habitantes em uma região empobrecida da China, o governo local contribuiu com US$ 1,5 bilhão para a Foxconn, a fabricante dos iPhones da Apple. O dinheiro é usado, em parte, para melhorar a infra-estrutura local, reduzir os custos de exportação da Foxconn e construir moradias para os 350.000 trabalhadores da fábrica (cinco vezes o número de pessoas empregadas diretamente pela Apple nos Estados Unidos).

Loja da Apple Store em Xangai, China © Flickr user wza. Licença CC BY-NC-ND 2.0 Zhengzhou Convention Centre © Flickr user josechugijon. Licença  CC BY-NC-ND 2.0 Foxconn fabrica o iPhone © Flickr user prachatai. Licença  CC BY-NC-ND 2.0 iPhone City, Zhengzhou, à noite © Flickr user damien_thorne. Licença CC BY-NC-ND 2.0 +5

Envie-nos seus panoramas 360° e ajude a ampliar o acesso à arquitetura

10:00 - 19 Dezembro, 2016

Tecnologias de imersão espacial estão se tornando cada vez mais populares e acessíveis no campo da arquitetura. Isso é visto no crescente número de ferramentas disponíveis que proporcionam experiências de realidade virtual (VR), hologramas e videos/fotografias em 360°. À transmissão do conhecimento essencialmente passiva, estas tecnologias dão um passo em direção a experiências ativas que oferecem a possibilidade de apreensão espacial -- logo, acesso ao conhecimento de arquitetura -- com o corpo, e não apenas com os olhos.

Pneumatic Vacuum Elevators lança elevador doméstico movido a ar comprimido

15:00 - 9 Dezembro, 2016

A companhia Pneumatic Vacuum Elevators, LLC criou uma série de elevadores pneumáticos projetados para ambientes domésticos. 

Com capacidade para até três pessoas e acessíveis para cadeirantes, os elevadores — chamados Pneumatic Vacuum Elevators (PVE) — são autoportantes e não necessitam de sala de máquinas ou outros espaços técnicos. O equipamento é completamente independentes e não se apoia na estrutura da edificação, podendo, assim, ser relocado facilmente. 

Campanha do Kickstarter para produzir uma máquina CNC acessível e de grandes dimensões

06:00 - 29 Novembro, 2016

Uma equipe de jovens (Bar Smith, Hannah Teagle e Tom Beckett) lançou uma campanha Kickstarter para a Maslow, uma máquina de corte CNC de 1,2 por 2,4 metros pensada para auxiliar os esforços de construção cortando formas projetadas pelo usuário em madeira ou qualquer outro material plano. Projetada para ser acessível (com um custo menor que U$ 500), fácil de usar, inclusiva e poderosa, o projeto visa compartilhar desenhos digitalmente para que seja possível construir sobre o trabalho dos outros ou criar os seus próprios a partir do zero.

Com base no desenho do plotter de suspensão, a Maslow "utiliza motores DC com redutores de engrenagens com encoders e um sistema de retroalimentação em ciclo fechado para obter alta precisão e torque".

Cortesia de Maslow CNC Cortesia de Maslow CNC Cortesia de Maslow CNC Cortesia de Maslow CNC +6

MIT e Google se unem para criar cápsulas retráteis para reuniões

15:00 - 3 Novembro, 2016

Self-Assembly Lab da Escola de Arquitetura do MIT se uniu com a Google para criar o Transformable Meeting Spaces, um projeto faz uso de estruturas trançadas de madeira e fibra de vidro que descem do forro, transformando um grande espaço em pequenos ambientes. Concebidas como uma intervenção em pequena escala para reconfigurar plantas livres, as cápsulas não exigem nenhum sistema eletro-mecânico para funcionar -- a mudança de forma ocorre devido a um esqueleto flexível e um contrapeso. 

O esqueleto é composto por 36 hastes de fibra de vidro, que foram tecidas de modo a formar um tecido ou trança cilíndrica. Assim, a estrutura se comporta "como uma armadilha para dedos chinesa: a circunferência da cápsula diminui quando esta é estendida e aumenta quando é solta."

Cortesai de MIT Self-Assembly Lab Cortesai de MIT Self-Assembly Lab MIT e Google se unem para criar cápsulas retráteis para reuniões Cortesai de MIT Self-Assembly Lab +7

Microsoft anuncia o "Surface Studio", uma tela touch de desenho de 28 polegadas

18:00 - 26 Outubro, 2016

Hoje, a Microsoft anunciou o mais recente produto da família Surface. Batizado de Surface Studio, o dispositivo é, basicamente, uma tela touch de desenho de 28 polegadas voltada para profissionais da indústria criativa, dentre os quais, arquitetos e designers.