Pavilhão do Brasil na Bienal de Veneza 2014

Sob o título Fundamentals, a Biennale Architettura 2014 tem como curador o arquiteto holandês Rem Koolhaas, que propôs um tema específico aos países participantes: Absorbing Modernity 1914-2014, procurando entender como as arquiteturas nacionais absorveram a modernidade no último século e como, eventualmente, mantiveram elementos tradicionais.

A convite da Fundação Bienal de São Paulo, o diplomata e crítico de arquitetura André Aranha Corrêa do Lago assumiu a curadoria da participação brasileira na exposição. "O Brasil é um dos países que absorveram de forma mais interessante os preceitos da arquitetura moderna, o que contribuiu para o fortalecimento da identidade nacional. Ao contrário de outros países que construíram, ao longo dos séculos, uma arquitetura típica nacional - reconhecível de forma quase caricatural pelos outros povos – aquela que é conhecida como 'arquitetura brasileira' não é a do passado, mas a moderna" - afirma o curador.

A exposição que ocupa o Pavilhão do Brasil pretende mostrar a evolução cronológica da arquitetura no país, organizada por tipos de "edifícios": habitações coletivas, habitações individuais, edifícios governamentais, escolas, urbanismo, paisagismo, pavilhões e centros culturais. Além dos projetos mais relevantes para a evolução arquitetônica nacional, que inclui a arquitetura pré-colombiana (ocas), construções vernaculares e projetos barrocos, a mostra destaca as obras de grande influência internacional, como o Palácio Capanema, Pampulha e Brasília. A mostra evidencia que existe um conjunto de grandes personalidades que permitiram que a arquitetura brasileira fosse particularmente relevante: a sequência e interação entre Lucio Costa, Oscar Niemeyer, Roberto Burle Marx, Affonso Reidy, Lina Bo Bardi, Lelé (João Filgueiras Lima) e Paulo Mendes da Rocha é de uma riqueza impressionante.

Exposição de croquis de Oscar Niemeyer na ETEL, São Paulo

A partir do dia 3 de abril, a ETEL será palco de uma exposição dedicada a um dos mestres da arquitetura moderna: Oscar Niemeyer. A mostra reunirá  croquis para a Mesquita da Universidade de Constantine, projeto que seria construído na Argélia em 1977.

“Depois de Paris, foi em Argel onde mais me demorei. (...) Mas foi em Constantine que deixei um dos meus melhores trabalhos: a Universidade de Constantine”, disse Oscar Niemeyer. O projeto da Mesquita em exibição faria parte do conjunto arquitetônico dessa Universidade. Os croquis foram doados à Fundação Oscar Niemeyer por Luiz Marçal, colaborador do escritório de Niemeyer na Argélia, entre os anos 1960 e 1970 – período em que o arquiteto ficou exilado na Europa.

Projeto de Lei pretende declarar Niemeyer patrono da arquitetura brasileira

Pouco mais de um ano após o falecimento de Oscar Niemeyer, o mais famoso arquiteto brasileiro continua sendo pauta de diversas discussões. A mais recente é a proposta da Câmara dos Deputados para declará-lo Patrono da Arquitetura Brasileira. A homenagem está prevista por um Projeto de Lei proposto pelo deputado Guilherme Campos.

“Com este projeto de lei homenageamos o maior arquiteto brasileiro, Oscar Niemeyer, que deixou um importante legado para a arquitetura mundial”, justificou Campos.

Edifício Copan receberá um museu em homenagem à obra de Niemeyer

Uma das principais obras de Oscar Niemeyer, o edifício Copan, receberá um museu em homenagem ao reverenciado arquiteto brasileiro.

O bisneto do arquiteto e diretor da Fundação Niemeyer, Carlos Niemeyer, confirmou o interesse na criação do espaço, que funcioná como uma espécie de sucursal da instituição, sediada no Rio de Janeiro. Segundo ele, faltam apenas trâmites legais para o projeto se tornar realidade.

Norman Foster fala sobre ter conhecido Niemeyer

Nesta entrevista, publicada originalmente pela Revista Metropolis, como "Q&A: Norman Foster on Niemeyer, Nature and Cities", Paul Clemence conversa com Lord Norman Foster sobre seu respeito por Oscar Niemeyer, seu encontro pouco antes da morte do grande mestre e como a obra de Niemeyer influenciou a sua própria.

Em dezembro passado, em meio a uma agitada agenda de eventos que vieram a definir o Art Basel / Design Miami, encontrei-me assistindo a uma apresentação, durante o almoço, dos planos para o Museu de Arte Norton em Palm Beach, por Foster + Partners. Durante a conversa com Lord Foster, mencionei a minha experiência brasileira e rapidamente a conversa se voltou para Oscar Niemeyer. Foster mencionou a conversa que ele e Niemeyer tiveram pouco antes da morte do brasileiro (coincidentemente aquela mesma semana em dezembro marcou o primeiro aniversário da morte de Niemeyer). Curioso para saber mais sobre a reunião e seu bate-papo, perguntei a Foster sobre esse encontro lendário e algumas das ideias que norteiam o seu projeto para o Museu Norton.

Leia a entrevista:

Um ano sem Oscar Niemeyer

Há exatamente um ano o Brasil e o mundo da arquitetura entravam de luto. O país perdia um dos seus protagonistas do século XX, o arquiteto carioca Oscar Niemeyer.

Entretanto, em seus 104 anos de vida o renomado arquiteto deixou grandes marcas e heranças para o Brasil. Seu estilo foi e será reconhecido em todo o mundo. As curvas, a iluminação e a profunda relação e entre suas obras e o ambiente foram suas mais marcantes características.

Memorial da América Latina após o incêndio

O recente incêndio no Memorial da América Latina levantou questões sobre a autorização de funcionamento do edifício projetado por Oscar Niemeyer. Entretanto, o presidente do Memorial, João Batista de Andrade, afirmou que o auto de vistoria do Corpo de Bombeiros para o Auditório Simon Bolivar, foco do incêndio, era válido.

A vistoria havia sido realizada em 21 de janeiro deste ano e tinha validade até 03 de dezembro de 2014, contudo, o auditório funcionava com uma autorização especial do Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru), enquanto os trâmites para o alvará, iniciados em 1993, ainda não haviam terminado.

Incêndio no auditório do Memorial da América Latina

Um incêndio atingia um auditório dentro do Memorial da América Latina projeto de Oscar Niemeyer localizado na Barra Funda,  Zona Oeste de São Paulo, desde às 15h desta sexta-feira (29), de acordo com os bombeiros, e aparentemente sem vítimas.

Clássicos da Arquitetura: Cassino da Pampulha / Oscar Niemeyer

Por Carlos Eduardo Comas

O Cassino de Niemeyer no lago da Pampulha assenta-se no alto de um promontório. Recepção e jogos ocorrem dentro duma caixa quase quadrada, num salão hipostilo e num mezanino. Danças e espetáculos acontecem no tambor oval sobre colunas, restaurante acima, bar abaixo. O bloco em forma de T à direita da caixa abriga a cozinha, sobre uma doca de carga e duas áreas de serviço.

Fotografias noturnas das obras de Oscar Niemeyer em Brasília são premiadas no International Photography Awards de 2013

New York, NY 27 de setembro de 2013 - Fotos noturnas da capital brasileira tiradas pelo conhecido fotógrafo de arte e arquitetura Andrew Prokos estão entre as vencedoras deste ano do prêmio International Photography Awards.Intitulada "Brasília de Niemeyer", a série de fotografias captura a arquitetura surreal de Oscar Niemeyer, que moldou a capital brasileira por mais de 50 anos.

Mais fantásticas imagens e informações sobre os prêmios a seguir.

LEGO® Architecture Landmark Series: Sede das Nações Unidas

LEGO® anunciou oficialmente o próximo projeto que se somará à linha de produtos inspirados na Arquitetura: a Sede das Nações Unidas. Ao lado do New York City’s East River, a Sede das Nações Unidas é um ícone da modernidade e colaboração internacional, projetado por uma equipe multinacional de arquitetos, incluindo Le Corbusier e Oscar Niemeyer. Medindo 5 cm de altura x 8 cm de largura x 6 cm de profundidade, esta representação da sede da ONU, custa U$ 49,99.

Curso “Oscar Niemeyer e o projeto do espaço moderno” no Centro Universitário Maria Antonia

Aquário projetado por Oscar Niemeyer será construído em Maricá-RJ

Nesta última segunda-feira, 19 de agosto, a Prefeitura de Maricá, no interior do estado do Rio de Janeiro, aprovou a construção do complexo que engloba o futuro aquário municipal, um mirante, uma central de ensino profissionalizante para atividades pesqueiras e um anfiteatro popular para 800 pessoas, projetado por Oscar Niemeyer. O escritório terá um prazo de sete meses para desenvolver o projeto executivo, orçado em R$2,4 milhões, desta que é uma das últimas concepções de Oscar, falecido ano passado.

Especial ênfase é dada ao centro de ensino profissionalizante que, segundo João Batista de Morais, superintendente do Instituto Oscar Niemeyer, é vital para que a implantação do projeto atue efetivamente no âmbito social.

Clássicos da Arquitetura: Pavilhão Brasileiro de 1939 em Nova York / Lucio Costa e Oscar Niemeyer


  • Por Carlos Eduardo Comas