i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Seine Musicale de Shigeru Ban, pelas lentes de Luc Boegly & Sergio Grazia

07:00 - 20 Junho, 2017
© Luc Boegly & Sergio Grazia
© Luc Boegly & Sergio Grazia

A dupla do fotógrafos Luc Boegly e Sergio Grazia divulgou uma nova série de fotografias que apresenta o recém-inaugurado projeto Seine Musicale. Projetado por Shigeru Ban em pareceria com Jean de Gastines, o centro musical e cultural de uso misto está localizado no subúrbio de Boulogne-Billancourt, na região metropolitana de Paris. O equipamento inclui uma sala de concerto multifuncional com capacidade para 4.000 pessoas, uma sala para música clássica para 1.150 pessoas, salas de ensaio e gravação e uma área verde externa para ensaios musicais e lazer dos visitantes. 

© Luc Boegly & Sergio Grazia © Luc Boegly & Sergio Grazia © Luc Boegly & Sergio Grazia © Luc Boegly & Sergio Grazia +54

100 Fotografias minimalistas de cores e detalhes na arquitetura argentina

14:00 - 16 Junho, 2017
100 Fotografias minimalistas de cores e detalhes na arquitetura argentina, Cortesía de @hernanmat
Cortesía de @hernanmat

Texturas, cores e detalhes registrados por @hernanmat, a partir de uma considerável quantidade de fotografias minimalistas, evidenciam uma série de repetições e elementos característicos da arquitetura local, tradicional e popular da Argentina.

A coleção fotográfica é de certa maneira uma reflexão e um ponto vista sobre o papel que ocupam diferentes componentes da arquitetura argentina na memória coletiva.

A seguir, veja uma seleção das fotografias de @hernanmat.

Calatrava pelas lentes de Joel Filipe

15:00 - 2 Junho, 2017
Calatrava pelas lentes de Joel Filipe, © Joel Filipe
© Joel Filipe

Uma das arquiteturas mais criticadas da Espanha, vista pelos olhos de um fotógrafo com uma sensibilidade particular. Após duas séries fotográficas centradas em Madri e seus arredores, Joel Filipe muda de ares e volta suas lentes para Valência. 

Fotógrafos como Joel Filipe nos recordam que é possível encontrar beleza em praticamente qualquer arquitetura. Neste caso, ele nos apresenta as arquiteturas mais controversas da Espanha, conhecida em todo o mundo não pela qualidade arquitetônica: a Cidade das Artes e Ciências de Valência. 

© Joel Filipe © Joel Filipe © Joel Filipe © Joel Filipe +15

Catálogo online disponibiliza imagens das primeiras décadas da fotografia

10:00 - 2 Junho, 2017
Catálogo online disponibiliza imagens das primeiras décadas da fotografia, Exposição Universal de 1900. Palais de l'Electricité, visto da Torre Eiffel; Exposition Universelle de 1900. Le Palais de l'Electricité, vue prise de la Tour Eiffel : n°742 - Domínio Público - http://creativecommons.org/publicdomain/mark/1.0/
Exposição Universal de 1900. Palais de l'Electricité, visto da Torre Eiffel; Exposition Universelle de 1900. Le Palais de l'Electricité, vue prise de la Tour Eiffel : n°742 - Domínio Público - http://creativecommons.org/publicdomain/mark/1.0/

Uma plataforma lançada recentemente reúne imagens das primeiras décadas da fotografia. Intitulado Europeana Photography, o website disponibiliza imagens provenientes de arquivos fotográficos, agências e coleções de museus de toda a Europa, muitas das quais já estão em domínio público e podem ser baixadas e usadas livremente.

O catálogo online conta com uma ferramenta de busca que permite filtrar os resultados por palavras-chave, país, instituição e tipo de licença de uso. Dentre as obras disponíveis no site, estão fotografias de Julia Margaret Cameron, Eadweard Muybridge e Louis Daguerre, um dos responsáveis pelo advento do processo fotográfico.

Click a Pé percorre Vila Mariana em edição beneficente

18:00 - 30 Maio, 2017
Click a Pé percorre Vila Mariana em edição beneficente , Edição do projeto idealizado pela fotógrafa Mariana Orsi terá visitas ao museu Lasar Segall e à Casa Modernista
Edição do projeto idealizado pela fotógrafa Mariana Orsi terá visitas ao museu Lasar Segall e à Casa Modernista

No domingo, dia 04 de junho, o projeto “Click a Pé” chega à sua 20ª edição, visitando institutos artísticos do bairro da Vila Mariana, em São Paulo (SP). O encontro inicial do grupo (que conta em cada edição com cerca de 400 inscritos) ocorre no museu Lasar Segall, dedicado à obra de um dos artistas mais significativos do Modernismo brasileiro. Divididos em turmas de 40 pessoas nas visitas internas, cada participante terá a oportunidade de registrar o endereço por dentro e

Fotógrafo registra as esquinas de Buenos Aires a partir de uma perspectiva diferente

15:00 - 30 Maio, 2017
Fotógrafo registra as esquinas de Buenos Aires a partir de uma perspectiva diferente, © Leandro Grovas
© Leandro Grovas

A heterogeneidade de estilos arquitetônicos característica das esquinas de Buenos Aires é evidenciadas pelo fotógrafo Leandro Grovas, que busca traduzir essas particularidades através de sua câmera. 

A perspectiva incomum adotada pelo fotógrafo evidencia uma reflexão sobre as relações que existem entre as quadras e o patrimônio arquitetônico material. Veja, a seguir, as esquinas de Buenos Aires pelas lentes de Grovas. 

Série fotográfica registra o estado dos ícones arquitetônicos chineses

08:00 - 18 Maio, 2017
Série fotográfica registra o estado dos ícones arquitetônicos chineses, © Kris Provoost
© Kris Provoost

Uma celebração simultânea de sua iconicidade cultural e destilação de seus variados contextos, Beautified China é um ensaio fotográfico por Kris Provoost (integrante da dupla de vlogging por trás de #donotsettle) que acompanha a evolução dos marcos arquitetônicos chineses nos últimos sete anos. Começando sua investigação com a 2010 World Expo em Xangai, Provoost considera uma década de arquitetura proposta para China pelos maiores nomes da profissão, muitos dos quais foram construídos agora com uma reputação monumental em cidades em ascensão.

“Muitos dos ‘starchitects’ tiveram sua chance de construir ou de realizar seus sonhos mais selvagens," explica Provoost. “Alguns dos quais se tornaram verdadeiros marcos: a sede da CCTV por Rem Koolhaas e Ole Scheeren ou o Ninho de Pássaro/Estádio Nacional por Herzog e de Meuron por exemplo. Outros transformaram subúrbios em novas centralidades ou estabeleceram uma nova cidade por conta própria."

Centro Jovem International / Zaha Hadid Architects. Imagem © Kris Provoost Pavilhão da China / JingTang. Imagem © Kris Provoost Pavilhão Britânico / Heatherwick Studio. Imagem © Kris Provoost Galaxy SOHO / Zaha Hadid Architects. Imagem © Kris Provoost +22

Fujifilm e P3 promovem concurso de fotografia sobre Portugal

10:00 - 14 Maio, 2017
Fujifilm e P3 promovem concurso de fotografia sobre Portugal, Cortesia de concursoterritorio.pt
Cortesia de concursoterritorio.pt

A Fujifilm e o jornal PÚBLICO P3 promovem o concurso Território de fotografia sobre Portugal, que incentiva os participantes a explorarem o vasto território português em suas mais diversas facetas, de cenas cotidianas a impressionantes paisagens, de pontos turísticos a joias arquitetônicas menos conhecidas.

Seul estaria vivendo um "reflorescimento do brutalismo"?

12:00 - 2 Maio, 2017
© Raphael Olivier
© Raphael Olivier

Durante suas freqüentes viagens a Seul, o fotógrafo de Hong Kong e Cingapura, Raphael Olivier, notou uma nova tendência na capital sul-coreana: uma coleção de edifícios geométricos e de concreto de todos os gêneros. Ele chama o estilo de Neo-Brutalismo, após o movimento modernista que proliferou do final dos anos 1950 aos anos 1970, em que o concreto aparente foi concebido para expressar uma verdade e honestidade. A observação de Olivier levou-o a capturar o fenômeno em uma série de fotos pessoais - um tesouro fotográfico desses projetos que, quando tomado como um todo, descobre um corte transversal dessa tendência na arquitetura da cidade.

© Raphael Olivier © Raphael Olivier © Raphael Olivier © Raphael Olivier +19

MEY Studio | Visita Nº2 - Parque da Juventude | Paisagismo e Ressignificação Espacial

14:46 - 22 Abril, 2017
MEY Studio | Visita Nº2 - Parque da Juventude | Paisagismo e Ressignificação Espacial, Foto divulgação por MEY Studio
Foto divulgação por MEY Studio

O MEY Studio, fundado no ano de 2016, por três estudantes de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Anhembi Morumbi (Laureate International Universities), Matheus Pereira, Ellen Corrêa e Yasmim Amorim, imbuídos pelo insaciável desejo em analisar o espaço urbano e conhecer de modo mais profundo a arquitetura paulista e suas camadas, o projeto nasceu da vontade e desejo em despertar aos estudantes de arquitetura e urbanismo e interessados à área, uma nova percepção do espaço, através da observação à Cidade e aos lugares em que convivemos diariamente e não notamos-o em sua mera importância. Com isso, o Studio busca debater temáticas do espaço urbano e arquitetônico em conjunto com suportes de registros, como o croqui urbano e a fotografia, permitindo, então, a construção de um olhar mais crítico ao espaço.

A singularidade do arranha-céu: estudos sobre forma e fachada

15:00 - 21 Abril, 2017
A singularidade do arranha-céu: estudos sobre forma e fachada, Nova Iorque. Imagem © Florian W. Mueller
Nova Iorque. Imagem © Florian W. Mueller

A série Singularity de Florian W. Mueller é, nas palavras do fotógrafo, "apenas o edifício - reduzido ao máximo". Essas imagens enganosamente simples dos topos de arranha-céus de toda a Europa e América do Norte contra o infinito do céu, são símbolos do esforço da arquitetura para chegar cada vez mais alto de modos cada vez mais exclusivos. Para Mueller, trata-se de uma tentativa de abstração. Isoladamente - e especialmente quando vistos juntos - elas são notavelmente reveladoras como estudos de forma e fachada.

Colônia. Imagem © Florian W. Mueller Hong Kong. Imagem © Florian W. Mueller Hamburgo. Imagem © Florian W. Mueller Londres. Imagem © Florian W. Mueller +21

Porta de Valletta de Renzo Piano, pelas lentes de Danica O. Kus

15:00 - 20 Abril, 2017

No âmbito da recente eleição de Malta à Presidência do Conselho da União Europeia - cargo que será ocupado até junho de 2017 -, a fotógrafa de arquitetura Danica O. Kus criou uma série de fotografias que registram o portal da cidade de Valletta, projetado por Renzo Piano Building Workshop.

Concluído em 2014, o projeto é composto por quatro partes: o Portão da Cidade de Valletta, uma "máquina" de teatro ao ar livre, o edifício do Parlamento e um jardim. Veja os belos detalhes construtivos do projeto através dessa série de fotografias.

© Danica O. Kus Photography © Danica O. Kus Photography © Danica O. Kus Photography © Danica O. Kus Photography +22

Jardim de Infância Daishan / Atelier Zhouling

11:00 - 20 Abril, 2017
Jardim de Infância Daishan / Atelier Zhouling, © HOU Bowen
© HOU Bowen

© HOU Bowen © HOU Bowen © HOU Bowen © HOU Bowen +22

  • Arquitetos

  • Localização

    Nanjing, Jiangsu, China
  • Estúdio de Projeto

    School of Architecture And Urban Planning, Nanjing University /Atelier Zhouling, Nanjing Changjiang Metropolitan Design CO. Ltd
  • Área

    4279.6 m2
  • Ano do projeto

    2015
  • Fotografias

Cidade das Artes e Ciências de Calatrava, pelas lentes de Sebastian Weiss

15:00 - 17 Abril, 2017
Cidade das Artes e Ciências de Calatrava, pelas lentes de Sebastian Weiss, © Sebastian Weiss Photography
© Sebastian Weiss Photography

Quando jovem, o fascínio de Santiago Calatrava pela luz em sua cidade natal, Valência, alimentou sua determinação para projetar e construir. A sua Cidade das Artes e Ciências é um exemplo perfeito da influência do sol valenciano na obra do arquiteto. Os sete edifícios culturais definem um vocabulário formal próprio, com um dinamismo entre curvas e padrões rítmicos visuais. Tão brilhante que quase ofusca a vista em dias ensolarados, a materialidade das estruturas enfatiza a capacidade da luz de delinear as relações espaciais entre as formas de Calatrava, alterando-as com o curso do sol.

Em sua mais recente série de fotos, Sebastian Weiss capturou a tendência das formas da Cidade das Artes e das Ciências de "se complementarem e até se fundirem em uma unidade harmônica". As fotos foram originalmente apresentadas em seu Instagram, @le_blanc, e apresentam uma nova maneira de ver este famoso atrativo turístico. Suas imagens imaginam o complexo como uma pulsante "instalação de espaço-luz" de formas igualmente sistemáticas e semelhantes a criaturas em constante diálogo. A série dá a sensação de olhar para diferentes partes de uma criatura particularmente bonita - suas costelas, barriga, chifres, etc. - capturadas dentro das piscinas do complexo.

© Sebastian Weiss Photography © Sebastian Weiss Photography © Sebastian Weiss Photography © Sebastian Weiss Photography +17

A beleza das estações de metrô de Moscou, pelas lentes de David Burdney

07:00 - 10 Abril, 2017

Conhecido como um dos maiores sistemas de metrô do mundo, o metrô de Moscou está repleto de materiais comumente associados a palácios ou museus - paredes de mármore e granito, colunas de bronze e suntuosos lustres são apenas algumas das texturas que encontramos no subterrâneo da maior cidade da Rússia.

Apesar de sua fama, o governo de Moscou quase nunca permite que fotógrafos profissionais registrem a beleza das estações. Mas em 2014, o fotógrafo David Burdney finalmente teve uma oportunidade. Visitando as estações tarde da noite, depois que o metrô havia fechado, Burdney pôde registrar cada estação em sua melhor luz e na completa ausência de pessoas.

Uma boa fotografia ou um bom projeto?

15:00 - 31 Março, 2017
Uma boa fotografia ou um bom projeto?, The Barbican Estate / Chamberlin, Powell and Bon Architects. Image © ArchDaily
The Barbican Estate / Chamberlin, Powell and Bon Architects. Image © ArchDaily

Ao falar do ser humano, falamos simultaneamente de um objeto e um sujeito. Em outras palavras, um corpo (que permite a existência dos sentidos) e uma alma (que os interpreta).

Em Os Olhos da Pele, Juhani Pallasmaa reflete -- a partir do ponto de vista da arquitetura -- sobre alguns destes conceitos. Nos dias de hoje, tem-se dado maior importância à visão que aos demais sentidos, suprimindo-os e, assim, ocasionando o desaparecimento de algumas qualidades sensoriais e sensuais presentes na arquitetura do passado. 

Essas imagens de manicômios abandonados mostram arquiteturas que foram projetadas para curar

12:00 - 23 Março, 2017
Essas imagens de manicômios abandonados mostram arquiteturas que foram projetadas para curar, Cortesia de Matt Van der Velde
Cortesia de Matt Van der Velde

Com a pintura rachada, a vegetação crescendo, a ferrugem e a decadência, edifícios abandonados esculpiram um gênero fotográfico que brinca com o nosso complexo fascínio com os remanescentes perversos do nosso passado. Enquanto o interesse intelectual em ruínas tem sido registrado há séculos, a popularidade e controvérsias do "ruin porn" contemporâneo pode ser rastreado até em torno de 2009, quando a série feral houses do fotógrafo James Griffioen provocou um debate sobre o potencial prejuízo na apropriação estética do colapso urbano.

Um assunto favorito neste campo são os manicômios americanos, cujos trágicos restos carregam ecos da história desagradável de tratamento de doença mental nos Estados Unidos. Estes sanatórios financiados pelo Estado estavam intensamente superlotados e, muitas vezes, alojavam pacientes em condições deploráveis no século XX. A partir de 1955, com a introdução da droga antipsicótica Thorazine, essas instituições foram fechadas em grande número, para nunca mais serem reabertas [1]. Agora, esses manicômios fechados, mas não demolidos, que pontilham o país, são objeto da "ruin porn" que negligencia uma parte igualmente importante da narrativa dos edifícios: seu começo. Em sua recente sessão de fotos Abandoned Asylums,, o fotógrafo Matt Van der Velde retrata este período anterior da arquitetura de manicômios, quando as instituições foram construídas na crença de que o ambiente construído teria o poder de curar.

Cortesia de Matt Van der Velde Cortesia de Matt Van der Velde Cortesia de Matt Van der Velde Cortesia de Matt Van der Velde +61

A vida num povoado de 96 habitantes da Argentina, por Flavia Mielnik

14:00 - 19 Março, 2017

Flavia Mielnik nasceu em São Paulo e atualmente é artista residente no FLORA ars+natura em Bogotá, Colômbia. No final de 2016 fez uma residência artística na qual pôde experienciar a vida cotidiana de um povoado de 96 habitantes em Bermudez, na Argentina. Através da criação colaborativa de mapas e fotografias, ela traz à tona a memória e novos imaginários urbanos do lugar. Ativando sua arquitetura e formulando novas narrativas.

Saiba mais, a seguir.

Os galpões de cereais, da série Bermudez, 2016. Image © Flavia Mielnik A prefeitura, da série Bermudez, 2016. Image © Flavia Mielnik A delegacia, da série Bermudez, 2016. Image © Flavia Mielnik O padre, da série Bermudez, 2016. Image © Flavia Mielnik +13