ArchDaily Brasil | O site de arquitetura mais visitado do mundo, agora em portuguêsO site de arquitetura mais visitado do mundo

i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

James Taylor-Foster

James is ArchDaily's European Editor-at-Large, based between London and Rotterdam.

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE AUTOR

"Are.na", uma plataforma colaborativa de pesquisa online: Por que ela é útil para os arquitetos

07:00 - 11 Abril, 2017
"Are.na", uma plataforma colaborativa de pesquisa online: Por que ela é útil para os arquitetos, "The intention behind Are.na is to build a platform that helps people continually recontextualize information into new ideas and help us all understand the vast amount information we face on a daily basis". Image © Are.na
"The intention behind Are.na is to build a platform that helps people continually recontextualize information into new ideas and help us all understand the vast amount information we face on a daily basis". Image © Are.na

Fora dos nossos círculos familiares, sociais ou outros, a Internet pode ser um lugar assustador. Embora a informação e a interação nunca tenham sido tão fáceis, desenvolver maneiras de obter um controle sobre a quantidade e o ritmo deste mundo muitas vezes pode ser difícil - é muito fácil se deparar com sua vida digital involuntariamente isolada. Na esfera da arquitetura, o conhecimento compartilhado e uma ampla compreensão da história e da prática contemporânea são importantes; o discurso e a conversa ainda mais. Are.na, uma plataforma de pesquisa colaborativa e independente, fornece uma nova forma de navegar, capturar e contextualizar o conteúdo da Internet.

'Channels' on Are.na. Image © Are.na 'Blocks', as shown in this 'Channel', can be hyperlinks or text. Image © Are.na Picasso's 'Constellation Drawings' (1924) shown here as a 'Block' with eight other connections. Image © Are.na This 'Channel' comprises entirely of text-based 'Blocks'. Image © Are.na +12

Em foco: Jørn Utzon

06:00 - 9 Abril, 2017
Em foco: Jørn Utzon, Sydney Opera House. Image © Flickr user lutherankorean licensed under CC BY-ND 2.0
Sydney Opera House. Image © Flickr user lutherankorean licensed under CC BY-ND 2.0

Jørn Utzon (9 de abril de 1918 - 29 de novembro de 2008), era um arquiteto dinamarquês relativamente desconhecido até que, em 29 de janeiro de 1957, foi anunciado como o vencedor do concurso internacional para uma ópera em Bennelong Point, Sydney. Ao falar sobre esta icônica obra, Louis Kahn afirmou que "o sol não sabia quão bela era sua luz, até que ela foi refletida por este edifício." Infelizmente, Utzon nunca chegou a ver a Ópera de Sydney, seu trabalho mais popular, concluída. 

Leituras essenciais: John Ruskin e as 'Sete Lâmpadas da Arquitetura'

12:00 - 16 Fevereiro, 2017
Leituras essenciais: John Ruskin e as 'Sete Lâmpadas da Arquitetura', Capa do livro 'The Seven Lamps of Architecture'
Capa do livro 'The Seven Lamps of Architecture'

Esse é o segundo texto de nossa série Leituras Essenciais,  onde apresentaremos textos notáveis e imprescindíveis que abrangem temas diversos, como a arquitetura contemporânea, urbanismo, arquitetura de interiores e paisagem.
Neste extrato do livro "As Sete Lâmpadas da Arquitetura", publicado em 1849 e considerado o primeiro livro completo de John Ruskin sobre arquitetura, seus estudos são destilados em sete princípios morais. Essas "Lâmpadas" destinavam-se a orientar a prática arquitetônica da época, defendendo um profundo respeito pela trama original dos edifícios existentes. O capítulo de abertura -A Lâmpada do Sacrifício- tenta "distinguir cuidadosamente entre Arquitetura e Construção", contra o pano de fundo da visão de mundo de Ruskin (muitas vezes criticada) sobre a disciplina em geral.

Veneza não está afundando, está inundando - E é preciso aprender a nadar

12:00 - 26 Janeiro, 2017
Veneza não está afundando, está inundando - E é preciso aprender a nadar, Acqua Alta na Praça San Marco (2016). Imagem © James Taylor-Foster
Acqua Alta na Praça San Marco (2016). Imagem © James Taylor-Foster

"Você vai olhar para isso? A praça São Marcos está inundada! "Um viajante australiano está surpreso. "Este lugar está realmente afundando," seu amigo exclama casualmente. Eles, como tantos que eu ouvi nos vaporetti, estão convencidos de que as ilhas venezianas existem num precipício entre a fragilidade de sua atual condição e nada além da iminente submersão. 

Entendendo o Grafton Architects, das Diretoras da Bienal de Veneza 2018

12:00 - 18 Janeiro, 2017
Entendendo o Grafton Architects, das Diretoras da Bienal de Veneza 2018, UTEC / Grafton Architects. Image © Iwan Baan
UTEC / Grafton Architects. Image © Iwan Baan

"Quando você lê Amor em tempos de Cólera você começa a perceber o realismo mágico da América do Sul." Yvonne Farrell, Shelley McNamara e eu estávamos aninhados num canto do átrio raso do Centro Barbican falando sobre o assunto de suas mais recentes honrarias, o prêmio inaugural do Royal Institute of British Architects, concedido na noite anterior. Naquela mesma noite, as duas arquitetas irlandesas, que fundaram sua prática em Dublin nos anos 1970, também deram uma palestra sobre a Universidade de Engenharia e Tecnologia (UTEC) -seu "Machu Picchu moderno" em Lima- para um público repleto em London Portland Place.

Embora este projeto tenha colocado um foco em seu trabalho, elas foram reveladas hoje como diretoras da Bienal de Arquitetura de Veneza de 2018 - o mais importante evento arquitetônico do calendário cultural.

Leituras essenciais: "Ornamento e Crime" por Adolf Loos

12:00 - 1 Dezembro, 2016
Leituras essenciais: "Ornamento e Crime" por Adolf Loos, Villa Müller (1930), Czech Republic / Adolf Loos
Villa Müller (1930), Czech Republic / Adolf Loos

Iniciamos aqui a série de posts Leituras Essenciais, onde apresentaremos textos notáveis e imprescindíveis que abrangem temas diversos, como a arquitetura contemporânea, urbanismo, arquitetura de interiores e paisagem.

Ornamento e Crime iniciou como uma conferência realizada por Adolf Loos em 1910, em resposta a uma época (o final do século XIX e o início do século XX) e um local (Viena), em que o Art Nouveau era o status quo. Loos utilizou o ensaio como um veículo para explicar seu desprezo aos "ornamentos", em favor de "superfícies lisas e anteriores", em parte porque eles culminavam em objetos e edifícios que se tornariam fora de moda mais cedo e, portanto, obsoletos. Isso - o esforço desperdiçado na concepção e criação de ornamentos supérfluos - era entendido por ele como nada menos que um "crime". As ideias incorporadas neste ensaio foram precursoras do movimento moderno, incluindo práticas que acabariam por ser o núcleo da Bauhaus em Weimar.

Top 10 aplicativos técnicos para arquitetos

07:00 - 17 Outubro, 2016
Top 10 aplicativos técnicos para arquitetos, Arrette Scale: perspectiva. Imagem Cortesia de Arrette Scale
Arrette Scale: perspectiva. Imagem Cortesia de Arrette Scale

Baseado no nosso artigo 25 aplicativos para facilitar o trabalho de arquitetos e planejadores, essa coleção reúne alguns dos aplicativos técnicos de melhor qualidade e os mais valiosos para o projeto, desenho, cálculo e colaboração. Ainda que a maioria dos que aparecem aqui estão desenhados exclusivamente para a plataforma iOS, cada vez que recopilamos listas desse tipo, fica claro que estão sendo desenvolvidos mais e mais aplicativos de alta qualidade para as plataformas Android e Windons. Desde versões mais compactas de pacotes de softwares em grande escala que os arquitetos e desingers utilizam todos os dias, até papéis em branco sobre os quais é possível esboçar ideias, você pode encontrar um aplicativo que melhore sua maneira de trabalhar.

Arrette Scale: calculando área. Imagem Cortesia de Arrette Scale Morpholio Trace. Imagem Cortesia de The Morpholio Project iRhino 3D (iOS).  Imagem Cortesia de iRhino 3D PadCAD (Android).  Imagem Cortesia de PadCAD +29

Conheça a Trienal de Arquitectura de Lisboa através destes panoramas em 360°

14:00 - 12 Outubro, 2016

A Trienal de Arquitectura de Lisboa 2016, que abriu ao público na semana passada, é composta por uma constelação de exposições e eventos paralelos. Uma das atrações -- intitulada A Forma da Forma - é simultaneamente uma exposição e uma estrutura autônoma, uma sequência de ambientes projetados colaborativamente por Mark Lee do escritório Johnston MarkleeKersten Geers do Office KGDVS e Nuno Brandão Costa. Se "um dos legados fundamentais da arquitetura é sua própria forma", declaram os curadores, "esta exposição constrói um diálogo que desafia as noções de autoria e os limites da forma."

A Forma da Forma (4ª Trienal de Arquitectura de Lisboa) / Johnston Marklee, Nuno Brandão Costa & Office KGDVS

15:00 - 11 Outubro, 2016
A Forma da Forma (4ª Trienal de Arquitectura de Lisboa) / Johnston Marklee, Nuno Brandão Costa & Office KGDVS, © Tiago Casanova
© Tiago Casanova

© Tiago Casanova © Tiago Casanova © Tiago Casanova © Tiago Casanova +32

Clássicos da Arquitetura: Pavilhão Nórdico em Veneza / Sverre Fehn

12:00 - 10 Outubro, 2016
Clássicos da Arquitetura: Pavilhão Nórdico em Veneza / Sverre Fehn, The Nordic Pavilion (Giardini, Venice). Image © Åke E:son Lindman
The Nordic Pavilion (Giardini, Venice). Image © Åke E:son Lindman

Três arquitetos foram originalmente convidados para elaborar planos para um pavilhão "nórdico": os finlandeses Reima e Raili Pietilä, Sverre Fehn da Noruega, e o sueco Klas Anshelm. Após a seleção da proposta de Fehn em 1959, Gotthard Johansson escreveu no Svenska Dagbladet sobre a "simplicidade impressionante do projeto [...], sem muitas insinuações arquitetônicas" [1] - uma proposta de um espaço capaz de unir um triunvirato de nações sob uma mesma cobertura (incrível).

The Nordic Pavilion (Giardini, Venice). Image © Åke E:son Lindman The Nordic Pavilion (Giardini, Venice). Image © Åke E:son Lindman The Nordic Pavilion (Giardini, Venice). Image © Åke E:son Lindman The Nordic Pavilion (Giardini, Venice). Image © Åke E:son Lindman +30

Terceira Bienal de Design de Istambul: "Somos humanos?"

19:00 - 29 Setembro, 2016
Terceira Bienal de Design de Istambul: "Somos humanos?", The European Space Agency's vizualisation of space debris orbiting Earth. Image Cortesia de "Are We Human" / 3. Istanbul Tasarim Bienali
The European Space Agency's vizualisation of space debris orbiting Earth. Image Cortesia de "Are We Human" / 3. Istanbul Tasarim Bienali

terceira Bienal de Design de Istambul, que será oficialmente inaugurada no dia 22 de outubro de 2016 e permanecerá aberta por quatro semanas, lança a questão: "Somos humanos?" Abrangendo uma vasta gama de ideias relacionadas ao Design de espécies, de intervalos de tempo de 2 segundos, 2 dias, 2 anos, 200 anos e 200.000 anos, a mostra internacional irá girar em torno de uma imediata provocação: o design em si precisa ser refeito. Isto será feito através da exploração da íntima relação entre o conceito de "design" e "humanidade".

Cinco locais principais — a Escola Primária Grega Galata, o Studio-X Istambul e Depo em Karaköy, Alt in Bomonti e os museus arqueológicos de Istambul em Sultanahmet — receberão mais de 70 projetos feitos por designers, arquitetos, historiadores, arqueologistas e cientistas de treze países. Buscando "repensar" o design desde o começo da humanidade, a Bienal será organizada em quatro "nuvens" sobrepostas de projetos: Design do CorpoDesign do Planeta, Design da Vida e Design do Tempo.

Fritz Kahn: Man Machine (Edited, 2009). Image Cortesia de "Are We Human" / 3. Istanbul Tasarim Bienali Neil Armstrong's first human footprint on the Moon (July 20th, 1969). Image © NASA (Courtesy "Are We Human" / 3. Istanbul Tasarim Bienali) Marshmallow Laser Feast with Analog / Memex. Image Cortesia de "Are We Human" / 3. Istanbul Tasarim Bienali Chinese public health poster depicting the body as a machine (1930). Image Cortesia de "Are We Human" / 3. Istanbul Tasarim Bienali +7

REM: Um estudo retroativo e editado do maior arquiteto vivo do mundo

14:00 - 23 Setembro, 2016
REM: Um estudo retroativo e editado do maior arquiteto vivo do mundo, Rem Koolhaas, o protagonista homônimo de "REM". Imagem © Tomas Koolhaas
Rem Koolhaas, o protagonista homônimo de "REM". Imagem © Tomas Koolhaas

No cânone dos grandes arquitetos holandeses existem vários profissionais renomados, de Berlage a Van Berkel. Com base apenas na influência, Rem Koolhaas - neto do arquiteto Dirk Roosenburg e filho do autor e pensador Anton Koolhaas - está acima de todos os outros e tem tentado, ao longo de uma carreira de quatro décadas, redefinir o papel do arquiteto de um autarca regional para um globalmente ativo criador de mundos - sejam eles reais ou imaginários. Um novo filme concebido e produzido por Tomas Koolhaas, filho do protagonista homônimo, residente em Los Angeles, tenta representar biograficamente o trabalho do OMA "expondo a experiência humana da [sua] arquitetura através do cinema dinâmico." 

Mark – um morador de rua, filmado na Biblioteca Pública de Seattle (EUA). Imagem © Tomas Koolhaas CCTV (China). Imagem © Tomas Koolhaas De Rotterdam (Holanda). Imagem © Tomas Koolhaas Biblioteca Pública de Seattle (EUA). Imagem © Tomas Koolhaas +17

Em foco: Fumihiko Maki

05:30 - 6 Setembro, 2016
Em foco: Fumihiko Maki, 4 World Trade Center (New York, 2013). Image © Flickr CC user gigi_nyc
4 World Trade Center (New York, 2013). Image © Flickr CC user gigi_nyc

Fumihiko Maki, vencedor do Prêmio Pritzker e da Medalha AIA Gold, completa hoje 88 anos. Amplamente considerado um dos arquitetos japoneses mais importantes ainda em atividade, Maki tem um estilo singular de raízes modernas que reflete sua origem japonesa. Toshiko Mori elogiou a habilidade de Maki de criar "atmosferas inefáveis" usando uma simples paleta com alguns tipos de metal, concreto e vidro. A frequente integração e adoção de novos métodos construtivos como parte de sua linguagem de projeto contribui para sua busca pessoal de criar "cenas inesquecíveis".

Vídeo: Subindo o zigurate do Pavilhão Nórdico na Bienal de Veneza 2016

15:00 - 10 Julho, 2016

Neste vídeo, Jesús Granada visita o Pavilhão Nórdico e a exposição "In Therapy" na Bienal de Veneza deste ano. O vídeo apresenta uma série de  imagens estáticas que mostram a instalação central da exposição - uma pirâmide escalonada, ou zigurate - e sua série de "ambientes sem paredes" para a reflexão. O pavilhão em si, construído em 1969, foi projetado por Sverre Fehn para refletir e concretizar algumas ideias sobre a sociedade Nórdica e sua arquitetura - inclusive mostrando um certo sentido de abertura. Este ano, portanto, o pavilhão foi organizado como uma extensão do espaço público do Giardini. 

Pavilhão "The Hive" pelas lentes de Laurian Ghinitoiu

07:00 - 24 Junho, 2016
Pavilhão "The Hive" pelas lentes de Laurian Ghinitoiu, © Laurian Ghinitoiu
© Laurian Ghinitoiu

O pavilhão do Reino Unido para a Expo Milão 2015, intitulado The Hive e projetado por Wolfgang Buttress, foi relocado para o jardim botânico do centro de Londres. A impressionante (e fotogênica) colmeia metálica foi concebida para oferecer aos visitantes uma ideia da vida de uma abelha operária; seus 169.300 componentes de alumínio - que atingem 17 metros de altura e são iluminados por centenas de luzes LED - criam uma experiência que coloca em foco a importância deste inseto polinizador. Após a reconstrução da instalação, o fotógrafo Laurian Ghinitoiu voltou suas lentes para o pavilhão em seu novo contexto. 

© Laurian Ghinitoiu © Laurian Ghinitoiu © Laurian Ghinitoiu © Laurian Ghinitoiu +23

Expansão do Tate Modern de Herzog & de Meuron pelas lentes de Laurian Ghinitoiu

15:00 - 23 Junho, 2016
Expansão do Tate Modern de Herzog & de Meuron pelas lentes de Laurian Ghinitoiu, © Laurian Ghinitoiu
© Laurian Ghinitoiu

O anexo de dez pavimentos projetado por Herzog & de Meuron para o Tate Modern em Londres, aberto oficialmente ao público na semana passada, é o mais recente de uma série de ambiciosos projetos realizados pela renomada galeria. Localizado acima dosTanks, primeiras galerias dedicadas à arte performática e instalações de vídeo do mundo, a forma piramidal do edifício proporciona 60% a mais de espaços expositivos para a instituição. Dois dias antes da inauguração, o fotógrafo Laurian Ghinitoiu registrou uma série de imagens do tão aguardado edifício. 

© Laurian Ghinitoiu © Laurian Ghinitoiu © Laurian Ghinitoiu © Laurian Ghinitoiu +46

"Floating Piers" de Christo e Jeanne-Claude permite que os visitantes "caminhem sobre a água"

15:00 - 20 Junho, 2016
"Floating Piers" de Christo e Jeanne-Claude permite que os visitantes "caminhem sobre a água", © Christo
© Christo

Inaugurado na semana passada e aberto ao público por apenas dezesseis dias, The Floating Piers, a mais recente obra de Christo e Jeanne-Claude, se baseia em uma ideia desenvolvida originalmente em 1970 e permite que os visitantes do Lago Iseo, na Itália, "caminhem sobre a água". Construída com 100 mil metros quadrados de tecido amarelo reluzente, sustentados por um sistema modular flutuante composto por 200 mil cubos de polietileno de alta densidade, a instalação - que está ligeiramente acima do nível da água - ondula com o movimento do lago.

Segundo o jornal italiano Leggo, duas pessoas foram "gravemente feridas" e a instalação foi "evacuada" no dia de sua inauguração devido a quantidade de visitantes e às condições atmosféricas. 

Aqueles que experienciarem The Floating Piers  sentirão como se estivessem caminhando sobre a água - ou talvez o dorso de uma baleia.

Imagem © Christo © Christo Imagem © Christo © Christo +12

12 coisas que você precisa ver na Bienal de Veneza 2016

16:00 - 10 Junho, 2016
"Reporting From the Front". Imagem © Italo Rondinella
"Reporting From the Front". Imagem © Italo Rondinella

Há uma enorme intensidade de informações, conhecimentos e ideias na Bienal de Arquitetura em Veneza este ano, intitulada Reporting From the Front. Com todos os editores executivos e editores-chefe do ArchDaily Inglês, Espanhol e Português reunidos em Veneza para a abertura - além do co-fundador David Basulto e do editor James Taylor-Foster, curadores do Pavilhão Nórdico -selecionamos este ano doze das nossas exposições favoritas que devem ser visitadas.