i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. 10 colégios que integram os conceitos de comunidade e pedagogia na Colômbia

10 colégios que integram os conceitos de comunidade e pedagogia na Colômbia

10 colégios que integram os conceitos de comunidade e pedagogia na Colômbia
10 colégios que integram os conceitos de comunidade e pedagogia na Colômbia, Disfusão. Imagem 10 colégios que integram os conceitos de comunidade e pedagogia na Colômbia
Disfusão. Imagem 10 colégios que integram os conceitos de comunidade e pedagogia na Colômbia

Os equipamentos educativos na Colômbia deixaram de desempenhar um papel específico na atualidade do país, e passaram a um modelo multifuncional com maior capacidade de compreensão das dinâmicas e tensões sociais emergentes em seus arredores. Os colégios se transformaram em condensadores sociais, afirmando a capacidade inerente à arquitetura de transformar o comportamento social rompendo a singularidade programática a favor de um espaço inclusivo e equitativo. 

A seguir apresentamos 10 colégios que conseguiram integrar dinâmicas de seus contextos imediatos às práticas pedagógicas, gerando, assim, modelos educacionais ativos na construção da cidade como elementos flexíveis e ajustáveis que podem receber espaços cívicos e educativos.

Escola Antonio Derka / Obranegra Arquitectos. Imagem © Alejandro Arango Colégio Lusitania Paz de Colombia / Camilo Avellaneda. Imagem © Carlos Alfonso Avellaneda Instituição Educativa Embera Atrato Medio / Plan:b arquitectos. Imagem © Alejandro Arango Parque Educativo Zenufaná / FP arquitectura. Imagem © Alejandro Arango +51

Colégio Lusitania Paz de Colombia / Camilo Avellaneda
Medellín, Antioquia

Colégio Lusitania Paz de Colombia / Camilo Avellaneda. Imagem © Carlos Alfonso Avellaneda
Colégio Lusitania Paz de Colombia / Camilo Avellaneda. Imagem © Carlos Alfonso Avellaneda

Colégio Lusitania Paz de Colombia / Camilo Avellaneda. Imagem © Carlos Alfonso Avellaneda Colégio Lusitania Paz de Colombia / Camilo Avellaneda. Imagem © Carlos Alfonso Avellaneda Planta Corte +51

O edifício funciona como referência urbana associado à proteção do meio ambiente já que se encontra nas margens de um importante curso d'água e define a borda de um parque metropolitano, que por sua fauna e flora constitui uma peça fundamental na rede ecológica da cidade. Os diferentes ambientes espaciais criados propiciam o trabalho colaborativo e geram múltiplas possibilidades para o desenvolvimento de atividades ao ar livre.

O projeto se estrutura em dois determinantes: realçando a forte relação da geografia da área específica com o território, e recorrendo a formas puras que dividem o programa em três edifícios, criando espaços abertos que participam também do entorno. A articulação da composição volumétrica dos edifícios evidenciam o estabelecimento das relações visuais e a definição de espaços entre os volumes que possuem grande impacto sobre as atividades. Os três edifícios abrigam 27 salas de aulas, áreas esportivas, biblioteca, laboratórios, administração, refeitório e auditório. Os sistemas de climatização e controle solar contam com grandes superfícies de vidro e de policarbonato, garantindo a eficiência lumínica de todos os espaços internos.

Instituição Rural Chaparral / Plan:b arquitectos
Vda. Chaparral, Antioquia

Instituição rural Chaparral / Plan:b arquitectos. Imagem © Alejandro Arango
Instituição rural Chaparral / Plan:b arquitectos. Imagem © Alejandro Arango

Instituição rural Chaparral / Plan:b arquitectos. Imagem © Alejandro Arango Instituição rural Chaparral / Plan:b arquitectos. Imagem © Alejandro Arango Planta Elevação +51

Este projeto consiste na substituição de uma instituição educativa em mal estado por uma nova edificação, utilizando o mesmo lote na rua Chaparral do município San Vincente Ferrer, localizado na cordilheira central, a duas horas de Medellín. Este é um colégio rural que assiste os filhos dos camponeses da região.

O novo edifício foi construído sobre a implantação do anterior, evitando tocar algumas áreas instáveis do solo. Foi consolidado como um perímetro que evita o uso de fechamentos externos e como uma parede poligonal que incorpora o programa de salas e serviços, prolongado pela rampa e escada para a área de jogos e recreio, aberta para a paisagem rural. Sua face sul é hermética para controlar o ruído e o pó da rodovia rural, mas em sua face norte se abre ao exterior de estufas e cultivos sobre as montanhas.

Parque Educativo Río De Guaduas / Célula Arquitectura
Chigorodó, Antioquia

Parque Educativo Rio De Guaduas / Célula Arquitectura. Imagem © Andrés Arias Marin
Parque Educativo Rio De Guaduas / Célula Arquitectura. Imagem © Andrés Arias Marin

Parque Educativo Rio De Guaduas / Célula Arquitectura. Imagem © Andrés Arias Marin Parque Educativo Rio De Guaduas / Célula Arquitectura. Imagem © Andrés Arias Marin Corte Planta +51

Chigorodó, que no idioma emberá significa "rio de Guaduas", é um município com uma população que supera os 65 mil habitantes, a uma altura de 34 metros sobre o nível do mar, localizado na região central da sub-região de Urabá a 250 quilômetros a noroeste de Medellín. Além disso, trata-se da capital de Antioquia e de uma cidade que constitui uma região geográfica estratégica e fundamental em seu desenvolvimento, já que representa a saída ao mar para esse departamento. 

O edifício se estrutura através do agrupamento de volumes circulares sobre uma plataforma. Cada um desses elementos responde especificamente a uma das seguintes funções, salas de aula, área administrativa e serviços, sob uma cobertura única. A separação entre os volumes e a cobertura estabelece um espaço de ventilação, evitando o superaquecimento das salas e respondendo à condição climática do local.

Colégio Gerardo Molina / Giancarlo Mazzanti
Bogotá

Colégio Gerardo Molina / Giancarlo Mazzanti. Imagem © Sergio Gómez
Colégio Gerardo Molina / Giancarlo Mazzanti. Imagem © Sergio Gómez

Colégio Gerardo Molina / Giancarlo Mazzanti. Imagem © Sergio Gómez Colégio Gerardo Molina / Giancarlo Mazzanti. Imagem © Sergio Gómez Planta Elevação +51

Mais do que um colégio isolado, buscou-se desenvolver um projeto urbano que promovesse novas centralidades setoriais com os equipamentos existentes no colégio, isto é, biblioteca, auditório, refeitório e salas, como apoio às atividades do bairro.

O projeto foi planejado a partir de um sistema modular capaz de adaptar-se às mais diversas situações, sejam topográficas, urbanas, ou de programa. O desenho foi baseado em uma série regular de procedimentos e ações ordenadas (protocolos), e na construção de um sistema de agrupamento encadeado capaz de misturar-se e interagir com o lugar, o isolamento, a topografia e os eventos (sistema adaptativo).

O edifício como um todo possui uma função pedagógica, além de salas de aula o modelo busca potencializar o surgimento de espaços intersticiais, ou vazios cobertos entre salas, que possam ser contraídos ou expandidos para definir lugares como prolongamento dos espaços de aprendizagem, lugares de recolhimento, de congregação, de encontro. Cada pátio e espaço entre módulo de salas de aula define-se dentro de uma temática educativa, sensorial e lúdica.

Instituição Educativa Embera Atrato Medio / Plan:b arquitectos
Vigía del Fuerte, Antioquia

Instituição Educativa Embera Atrato Medio / Plan:b arquitectos. Imagem © Alejandro Arango
Instituição Educativa Embera Atrato Medio / Plan:b arquitectos. Imagem © Alejandro Arango

Instituição Educativa Embera Atrato Medio / Plan:b arquitectos. Imagem © Alejandro Arango Instituição Educativa Embera Atrato Medio / Plan:b arquitectos. Imagem © Alejandro Arango Planta Elevação +51

Para chegar ao município de Vigía del Fuerte, em Antioquia, Colômbia, a única forma possível é através de avião ou helicóptero saindo de Medellín, ou navegando pelo rio Atrato. Sua população é uma mistura de comunidades afro-descendentes, mestiços e indígenas. Os emberas, vivem em várias comunidades distantes da pequena zona urbana localizada ao longo do rio. O papel da nova Instituição de Ensino é receber estas comunidades indígenas por curtos ou longos períodos durante o ano, oferecendo um lugar para viver, dormir, alimentar-se e receber educação sem deixar seus povoados de forma permanente.

No extremo norte do povoado e próximo à floresta, está situado o novo edifício, dentro de um tecido urbano longo e ortogonal, ocupando quase toda a área útil do lote em um só nível e articulando-se às passarelas elevadas de conexão. O edifício é concebido como uma rua coberta e flexível que pode ser utilizado ou atravessado de um extremo a outro, apoiado por duas faixas paralelas de salões, dormitórios, espaços de serviço, escritórios e banheiros. Foi projetada uma arquitetura permeável através da escolhas dos materiais, articulada ao clima e ao contexto rural. 

Instituição Educativa La Samaria / Campuzano Arquitectos
Pereira, Risaralda

Instituição Educativa La Samaria / Campuzano Arquitectos. Imagem © Gabriel Campuzano
Instituição Educativa La Samaria / Campuzano Arquitectos. Imagem © Gabriel Campuzano

Instituição Educativa La Samaria / Campuzano Arquitectos. Imagem © Gabriel Campuzano Instituição Educativa La Samaria / Campuzano Arquitectos. Imagem © Gabriel Campuzano Elevação Planta +51

Em um terreno localizado na fronteira sul da cidade de Pereira, na cordilheira central da Colômbia, encontra-se esta instituição educacional pública. um lugar em condição de limite de cidade e por sua vez de novo pólo de desenvolvimento urbano, com uma população crescente demandando novos equipamentos públicos e de serviços. 

O primeiro andar do colégio abriga as atividades comunitárias, tais como a Biblioteca, o salão, a sala de internet, os laboratórios e as salas de aula de artes, com o objetivo de que nos finais de semana estas dependências se destinem para o uso coletivo por parte da população do setor, potenciando seu caráter público e convertendo-se em um equipamento plural, que serve a toda comunidade e que FAZ CIDADE. 

Centro de Desenvolvimento Infantil El Guadual / Daniel Joseph Feldman Mowerman + Iván Dario Quiñones Sanchez
Villarrica, Cauca

Centro de Desenvolvimento Infantil El Guadual / Daniel Joseph Feldman Mowerman + Iván Dario Quiñones Sanchez. Imagem © Ivan Dario Quiñones Sanchez
Centro de Desenvolvimento Infantil El Guadual / Daniel Joseph Feldman Mowerman + Iván Dario Quiñones Sanchez. Imagem © Ivan Dario Quiñones Sanchez

Centro de Desenvolvimento Infantil El Guadual / Daniel Joseph Feldman Mowerman + Iván Dario Quiñones Sanchez. Imagem © Ivan Dario Quiñones Sanchez Centro de Desenvolvimento Infantil El Guadual / Daniel Joseph Feldman Mowerman + Iván Dario Quiñones Sanchez. Imagem © Ivan Dario Quiñones Sanchez Elevações Planta +51

O centro de Desenvolvimento Infantil El Guagual fornecerá de maneira integral educação, recreação e serviços de alimentação a 300 crianças entre as idades de zero a cinco anos, 100 mães gestantes e 200 recém-nascidos no município de Villa Rica, Cauca, como parte da estratégia de atenção integral à primeira infância do governo nacional "De Zero a Sempre".

O início do funcionamento do centro durante o mês de outubro de 2013 é o final de um processo participativo iniciado em fevereiro de 2011 que, desde então, buscou gerar um sentido de pertencimento na comunidade local. Oficinas de desenho participativo com meninos e meninas, mães da comunidade, pais de família e líderes comunitários, foram os insumos de desenho para o projeto. A construção durou 9 meses e seu custo total foi de 3.200 milhões de pesos, valor alcançado por recursos de cooperação internacional, empresas privadas e nacionais, além de doações em dinheiro. Além disso, o projeto empregou de forma ampla a comunidade, oferecendo oportunidades de formação certificada em construção e cuidado da primeira infância a mais de 60 homens e mulheres. Mais de 30 empregos diretos foram gerados para os agentes educadores que completaram sua formação para atender integralmente à primeira infância.

Escola Antonio Derka / Obranegra Arquitectos
Medellín

Escola Antonio Derka / Obranegra Arquitectos. Imagem © Alejandro Arango
Escola Antonio Derka / Obranegra Arquitectos. Imagem © Alejandro Arango

Escola Antonio Derka / Obranegra Arquitectos. Imagem © Alejandro Arango Escola Antonio Derka / Obranegra Arquitectos. Imagem © Alejandro Arango Planta Corte +51

Esta escola se encontra na ladeira nordeste de Medellín, no bairro Salto Domingo Salvio, que até muito pouco tempo era uma das zonas periféricas mais deprimidas e violentas da cidade, devido à falta de investimento social.

A ideia central deste projeto surge da decisão de encontrar uma resposta sensata para as necessidades do lugar. Nos interessava criar um edifício que fosse amável e familiar para a comunidade, e por esse motivo decidimos reinterpretar alguns elementos da sua própria arquitetura, com os terraços, varandas, os espaços entre as habitações e as ruas escalonadas, as quais se encarregaram de dar significado ao projeto.

Parque Educativo Zenufaná / FP arquitectura
Venecia, Antioquia

Parque Educativo Zenufaná / FP arquitectura. Imagem © Alejandro Arango
Parque Educativo Zenufaná / FP arquitectura. Imagem © Alejandro Arango

Parque Educativo Zenufaná / FP arquitectura. Imagem © Alejandro Arango Parque Educativo Zenufaná / FP arquitectura. Imagem © Alejandro Arango Planta Corte +51

O Parque Educativo Zenufaná encontra-se localizado no sudoeste de Antioquia no município de Venecia, a 1.350 metros sobre o nível do mar, rodeado pela cadeia montanhosa de Romeral e várias colinas cuja presença fecha o horizonte e define a paisagem.

O edifício está localizado entre duas empenas, se articulando ao edifício existente da prefeitura. O esquema busca conformar um pátio que reúna a paisagem distante com os diferentes espaços do parque educativo. Pretende-se incorporar os elementos naturais aos arquitetônicos, os integrando numa entidade espacial única.

Aproveitando a inclinação do terreno, o espaço público é levado ao interior do prédio e ascende por rampas e escadas, cria-se um ambiente para a aprendizagem que se desenvolve em distintos níveis, com pé-direito duplo, teatros ao ar livre, varandas e terraços que criam relações visuais e programáticas entre si, e que servem de suporte às atividades educativas e culturais.

Parque Educativo de Marinilla / El Equipo de Mazzanti
Marinilla, Antioquia

Parque Educativo de Marinilla / El Equipo de Mazzanti. Imagem © Rodrigo Dávila
Parque Educativo de Marinilla / El Equipo de Mazzanti. Imagem © Rodrigo Dávila

Parque Educativo de Marinilla / El Equipo de Mazzanti. Imagem © Rodrigo Dávila Parque Educativo de Marinilla / El Equipo de Mazzanti. Imagem © Rodrigo Dávila Planta Corte +51

Além de sua volumetria geral, a materialidade do Parque Educativo de Marinilla é, talvez, o que mais chame atenção à primeira vista pelo fato de tratar-se de uma malha de alumínio que envolve todo o edifício. Tanto as fachadas, quanto os planos inferiores e superiores, foram construídos com painéis prefabricados de malha expandida que estão ligados à estrutura principal do edifício, razão pela qual sua montagem é bastante simples.

Por outro lado, graças à sua configuração semi-aberta, a malha funciona como mecanismo de fechamento permeável que, cumprindo a função principal de acolher e proteger do entorno, gera ventilação no edifício de forma natural. Além disso, por conta da situação do projeto, a malha possibilita aos usuários que tirem maior proveito das visuais e que tenham contato com a natureza que os rodeia e com as atividades externas.

Cita: Gerald, Richard . "10 colégios que integram os conceitos de comunidade e pedagogia na Colômbia" [10 colegios que integran comunidad y pedagogía en Colombia ] 20 Abr 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Brant, Julia) Acessado . <http://www.archdaily.com.br/br/869605/10-colegios-que-integram-os-conceitos-de-comunidade-e-pedagogia-na-colombia>
Ler comentários