Projetos Humanitários de Shigeru Ban

_sg18531
Catedral Cardboard . Imagem © Stephen Goodenough

O premiado pelo Pritzker, Shigeru Ban, é conhecido pelo seu uso inovador de materiais assim como pela sua abordagem compassiva em seus projetos. Por um pouco mais de três décadas, Ban, fundador da Voluntary Architects Network, também aplicou seu extenso conhecimento em materiais recicláveis, principalmente papel e papelão, para construções de alta qualidade, abrigos de baixo custo para vítimas de desastres em todo o mundo – Ruanda, Haiti, Turquia e Japão, são alguns dos países que receberam seus projetos. Nós agrupamos imagens deste trabalho humanitário de Ban. Inspire-se após o intervalo.

Todas as descrições do projeto cortesia de Shigeru Ban Architects

Plh-k-sakuma-main
Casas Paper Log Kobe. Imagem © Takanobu Sakuma

Casas Paper Log - Kobe, Japão, 1995

A fundação é constituída por caixas de cerveja que foram doadas e preenchidas por sacos de areia. As paredes são constituídas por tubos de papel com 4 mm de espessura e 106 mm de diâmetro, e para a cobertura foi adotada a solução e o material utilizado em barracas. O espaço de 1,8 m entre as casas é usado como área comum. Para o isolamento, uma fita de esponja à prova de água feita com adesivo é colocada entre os tubos de papel das paredes. O custo dos materiais para uma unidade de 52 m² está abaixo de US$ 2000. As unidades são fáceis de desmontar e os materiais podem ser facilmente descartados ou reciclados.

12
Igreja de Papel. Imagem © Hiroyuki Hirai

Igreja de Papel - Kobe, Japão, 1995-2005 (desmontada)

Este centro comunitário foi construído por voluntários da igreja, cuja casa de culto foi destruída pelo terremoto de Kobe, em 1995. Os materiais foram doados por uma série de empresas, e a construção foi concluída em apenas cinco semanas pelos 160 voluntários. A planta de (10 x 15 m) está inserida numa pele de papelão ondulado, folhas de policarbonato. Dentro deste, 58 tubos de papel (325 milímetros de diâmetro, 14,8 milímetros de espessura, e 5m de altura), foram colocados em um padrão elíptico.

Este padrão é baseado em projetos da igreja de Bernini, e o espaço entre a elipse e a borda externa do local retangular formam um corredor e geram um apoio lateral. Na entrada para esta elipse, o espaçamento dos tubos de papel foi ampliado, e a fachada totalmente envidraçada para formar um espaço unificado contínuo entre o interior e o exterior. Esta igreja foi desmontada em junho de 2005 e todos os materiais foram enviados para a cidade, em Taiwan.

050205_001
Paper Emergency Shelter for UNHCR. Image © Shigeru Ban Architects

Abrigos de Emergência de Papel para ACNUR – Campo de Refugiados de Byumba, Ruanda, 1999

Mais de 2 milhões de pessoas ficaram sem casa, quando eclodiu a guerra civil em Ruanda, em 1994. O escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), normalmente fornece folhas de plástico e alumínio para serem manipulados como abrigos temporários. Refugiados ruandeses venderiam o alumínio e, em seguida, começariam a cortar as árvores para usar seus ramos como apoio estrutural, contribuindo para o desmatamento já crítico. Era óbvio que materiais alternativos deveriam ser encontrados, assim, uma alternativa de baixo custo, tubos de papel, foi introduzida. A proposta foi aprovada e o desenvolvimento dos protótipos de abrigo começou.

Três abrigos protótipos foram projetados e testados para maior durabilidade, avaliados pelo custo e resistência a cupins. Uma vez que os tubos de papel podem ser fabricados de forma barata e por máquinas pequenas e simples, o potencial em produzir os materiais no local reduz os custos de transporte. Em 1998, cinquenta abrigos de emergência foram construídos em Ruanda e monitorados para avaliar o sistema em uso prático.

Plh-i-exterior-01
Casas Paper Log India. Imagem © Kartikeya Shodhan

Casas Paper Log - Índia, 2001 O que torna a Casa Paper Log da Índia única são sua fundação e telhado. Entulhos de construções destruídas foram utilizados para a base ao invés de caixas de cerveja, que não puderam ser encontradas nesta área. Estes foram revestidos por uma pavimentação tradicional de argila. Para o telhado, bambus divididos foram aplicados nos armazenamentos de nervura e peças inteiras de bambu foram utilizados como vigas de cumeeira. Um esteira feita de cana local foi colocada sobre a estrutura de bambu, seguida por uma lona de plástico transparente para proteger contra a chuva, em seguida, foi colocada uma outra camada de esteira de cana. A ventilação foi fornecida através das empenas, onde pequenos buracos nas esteiras permitiu que o ar circulasse. Esta ventilação também tornou possível cozinhar no interior, com o benefício adicional de repelir mosquitos. 

Ew131-03
Projeto de Reconstrução pós-tsunami . Imagem © Eresh Weerasuriya

Projeto de Reconstrução pós-tsunami - Kirinda, Sri Lanka, 2007 Localizada na costa sudeste do Sri Lanka, Kirinda é uma aldeia da comunidade islâmica de pescadores. Por causa do terremoto de Sumatra em 26 de dezembro de 2004, a maioria dos edifícios da aldeia foram devastados pelo tsunami. Os moradores foram forçados a viver em casas temporárias. Este projeto de reabilitação pós-tsunami inclui a construção de 67 casas, uma mesquita e a plantação de árvores. Cada casa possui dois dormitórios, uma sala e um pátio coberto - que é um espaço semiaberto. O vestíbulo e este pátio coberto podem conformar uma grande sala. No entanto, com respeito ao estilo de vida dos moradores, estes cômodos são separados por portas dobráveis​​. É necessário que as mulheres evitem ver suas visitas pessoalmente. O pátio coberto é um espaço como a sombra de uma árvore, que protege da luz solar direta e permite a ventilação pela casa. Portanto, este espaço tem um papel importante na vida dos habitantes onde eles podem ter uma refeição com a família, desfrutar da socialização entre os vizinhos e reparar as suas redes de pesca e equipamentos. Como este é um projeto de reabilitação, o baixo orçamento e a redução do período de construção são fundamentais. O material principal é um bloco de terra comprimida que está disponível no Sri Lanka, de baixo custo e que não exige mão de obra especializada. O bloco tem uma superfície irregular, de modo que pode ser facilmente interligado e construído como um LEGO. Além disso, o mobiliário também é colocado na casa. Eles são feitos de seringueira que normalmente não é utilizada como um material arquitetônico. Na indústria de pneus do Sri Lanka este material é muito popular, por isso as árvores são plantadas por todo o país. As unidades são pré-fabricadas e montadas no local.

Dpp_0003
Escola Primária Temporária Hualin . Imagem © Li Jun

Escola Primária Temporária Hualin - Chengdu, China, 2008 Este projeto de colaboração entre as universidades japonesas e chinesas envolveu a concepção e construção de uma estrutura em tubos de papel para salas de aula temporárias na escola primária atingida pelo terremoto de Sichuan em maio de 2008. Enquanto a maior parte da ajuda à reconstrução consistiu na construção de habitação temporária, recebemos um pedido do Chengdu Chenghua District Education Bureau para reconstruir as salas de aula. Estes edifícios foram oficialmente designados como inutilizáveis e foram completamente fechados, como parte da reconstrução tardia de instalações educacionais. Nós, portanto, projetamos edifícios temporários de salas de aula que pudessem ser construídos usando tubos de papel, que são baratos, recicláveis, reutilizáveis e prontamente disponíveis no lugar. Durante as férias de verão, cerca de 120 voluntários japoneses e chineses trabalharam juntos na construção. Desenvolvemos métodos de construção simples e plantas adequadas para pessoas não qualificadas, como voluntários. Com o gerenciamento de construção apropriado, três edifícios (nove salas de aula) foram concluídos em cerca de quarenta dias. Estes foram os primeiros edifícios na China a portar uma estrutura de tubo de papel, e também foram os primeiros edifícios escolares a serem reconstruídos na área atingida pelo terremoto.

L'aquila_sb_select_008
Sala de Concertos de Papel . Imagem © Didier Boy de la Tour

Sala de Concertos de Papel - L'aquila, Itália, 2011 Em resposta ao terremoto que ocorreu em 6 de abril de 2009 em L'Aquila, na Itália, a cidade recebeu em julho do mesmo ano a cúpula do G8. O governo japonês anunciou seu plano de construir uma sala de concertos temporário, proposto por Shigeru Ban, para apoiar a reconstrução da cidade, famosa por sua cena musical. O objetivo era construir uma sala de concertos de papel, que é fácil de montar e durável, para uma rápida retomada das atividades musicais na cidade.

02
Sistema 4 de Partições de Papel . Imagem © Voluntary Architects' Network

Sistema 4 de Partições de Papel - Japão, 2011 Os desabrigados do grande terremoto e tsunami que ocorreu no Japão começaram a se abrigar em instalações de evacuação, como ginásios. Eles são forçados a viver nesta situação durante alguns meses, antes de moradias temporárias serem implantadas. Eles sofrem com a falta de privacidade e com a alta densidade, o que poderia causar danos, tanto mentalmente quanto fisicamente. Estamos atualmente criando partições simples, feitas de tubos de papel e cortinas de lona para dividir cada família. Este esforço de socorro será financiado com doações de todo o mundo.

_mg_1353
Habitação Temporária de Contêiner . Imagem © Hiroyuki Hirai

Habitação Temporária de Contêiner - Onagawa, Miyagi, 2011 Desde o terremoto 3.11, nós visitamos mais de 50 instalações de evacuação e instalamos mais de 1800 unidades (2m x 2m) de nosso sistema de partição de papel, para garantir a privacidade entre as famílias. Durante esse tempo, eu ouvi a notícia de que a cidade de Onagawa estava tendo dificuldade para construir moradias temporárias satisfatórias devido à quantidade insuficiente de terra plana. Por isso, decidimos propor três moradias temporárias com três pavimentos feitos de contêineres. Ao empilhar esses recipientes em um padrão xadrez, nosso sistema cria entre eles espaços abertos e luminosos de estar. O padrão das casas temporárias emitidas pelo governo é mal feito, e não há espaço de armazenamento suficiente. Nós instalamos armários e prateleiras embutidas em todas as nossas casas com a ajuda de voluntários e com o fundo de doação. Isto se tornou um grande avanço e foi um precedente aos novos padrões do governo para instalações de evacuação e alojamento temporário.

_sg16956
Catedral Cardboard . Imagem © Stephen Goodenough

Catedral Cardboard - Christchurch, Nova Zelândia, 2013 O terremoto de Christchurch (magnitude 6.3), em fevereiro de 2011, infligiu um dano incapacitante na Catedral de Christchurch, que era o símbolo da cidade. Em resposta a esta situação, fomos convidados a conceber uma nova catedral temporária. Tubos de papel de igual comprimento e contêineres de 20 pés configuram uma forma triangular. A geometria é decidida pela planta e elevações da catedral original, há uma mudança gradual em cada ângulo dos tubos de papel. Esta catedral, que tem capacidade para 700 pessoas, pode ser utilizada como um espaço para eventos e concertos. Ali houve uma conferência de imprensa em 31 de julho de 2011.

Mais informações em Shigeru Ban Architects

Cita:Quintal, Becky. "Projetos Humanitários de Shigeru Ban" [Post 7 Pritzker Disaster Relief] 24 Mar 2014. ArchDaily. (Helm, Joanna Trans.) Accessed . <http://www.archdaily.com.br/185116/projetos-humanitarios-de-shigeru-ban>
comments powered by Disqus